PÃO NOSSO DE CADA DIA.

 

pao2 Esta é a quarta petição da oração modelo. Sendo a primeira petição que envolve as necessidades pessoais. As três anteriores se relacionaram com o programa de Deus e nesse pedido com uma necessidade pessoal. Observemos que a prioridade da oração é o Reino de Deus e cabendo no seu bojo as nossas petições.

As petições acerca das coisas materiais não ofendem a Deus. Existem dois extremos nesse aspecto: aqueles que só pedem coisas materiais e em segundo aqueles que não pedem porque acham que Deus só quer dar coisas espirituais. Nenhum dos extremos é acertado. Creio que em Tiago (Aliás tem muita influência do sermão do monte) nós temos um esclarecimento sobre o assunto.

Temos o grupo de pessoas que não pedem por isto não recebe: Tg 4:2 “Nada tendes, porque não pedis”. No contexto o que faz calar acerca dos pedidos é o mundanismo, ou em outros casos, um conformismo, como se tudo estivesse determinado.

Outro grupo de pessoas são as que pedem, mas pedem mal: Tg 4:3 – “pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres”.

Nenhum desses extremos é conveniente.

O “pão” é uma referência daquilo que é necessário e básico. Um teólogo do século XVI, Martin Chemnitz escreveu: “A palavra pão, presente nesta oração, engloba todas aquelas coisas necessárias para uma vida ordeira, honesta e pacífica. Isto se aplica à nação, à família, à produtividade da terra, ao bom tempo e assim por diante”. Este pedido nos faz lembrar a provisão para o povo de Israel no deserto do Maná (Ex 16). O Maná foi uma provisão necessária e diária semelhante ao “pão nosso de cada dia”.

A expressão “pão nosso” mostra que o Pai é nosso e o pão também é. Mostra a consciência comunitária que precisa haver entre os cristãos. Nessa oração o Pai é nosso e a petição é pelo “pão nosso de cada dia”. Deve haver um espírito solidário e altruísta entre nós. Não devo somente me preocupar com as minhas necessidades, mas com o do meu próximo também. Não só as minhas necessidades sejam supridas por Deus, mas a do meu irmão também. Tão diferente o pensamento que graça em nosso meio hoje: individualismo, egocentrismo e acumulação de bens sem generosidade.

A oração do Pai Nosso é uma oração feita no sentido vertical, mas que nos alerta o espírito para o sentido horizontal, isto é: para o relacionamento fraternal com todos os nossos semelhantes. Com o mesmo espírito fraternal que oramos “Pai nosso”, também devemos orar pelo “pão nosso”.

Jesus contou a parábola do Rico Insensato que conquistou uma grande colheita que garantiria sustento para a vida toda. Entretanto, naquela noite a sua alma foi pedida e ele não tinha ninguém para deixar sua fortuna. Foi um projeto de vida solitário e não solidário. Foi um projeto de vida egoísta e não fraternal. Não foi no espírito do “Pai nosso e pão também é”.

A expressão a “cada dia” mostra a dependência que devemos ter de Deus. Deus quer que dependamos dEle durante toda a nossa vida. A nossa existência na terra é composta de dias, Ele deseja que dependamos da providência diariamente.

Esta petição também nos lembra que Deus nos sustenta materialmente e espiritualmente. A providência diária de Deus não se restringe ao físico e material, mas também no espiritual. Todas as vezes que participamos da Ceia do Senhor somos lembrados que Jesus é “o pão que desceu do céu”, somos lembrados que Ele é o pão da vida. Jesus não é apenas o Provedor, mas também é a provisão.

(O autor do artigo é o Pr Eber Jamil, dono do blog).

Anúncios

Uma resposta para “PÃO NOSSO DE CADA DIA.

  1. Boa mensagem. Que o Senhor o abencoe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s