NÃO NOS DEIXE CAIR EM TENTAÇÃO.

                                                                  

tentacao1 Entramos nas últimas petições da oração do Pai nosso as quais vamos analisar: não nos deixe cair em tentação e nos livra do mal. Jesus nos ensina a orar contra o pecado e contra Satanás. As três primeiras petições concernem a Deus: Seu nome, Seu reino e Sua vontade. A quarta e quinta referem-se as necessidade de alimento e perdão. Nestas duas últimas petições Jesus nos ensina orar defensivamente.

Deve ser o nosso interesse orarmos para sermos livres de pecar no futuro. No pedido anterior Jesus ensina pedirmos para Deus nos perdoar dos pecados como nosso perdoamos aos nossos devedores. Depois viveríamos uma vida descompromissa com Deus? De forma nenhuma. Há um teor de vigilância, de temor a Deus e uma busca pela prontidão nestes pedidos. Jesus advertiria mais tarde seus discípulos:

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca (Mt 26.41).

A oração a Deus é um meio poderoso para não sucumbirmos às tentações. “AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará (…)”. (Salmos 91). Leia o salmo todo.

A palavra “tentar”, peirazo no grego, significa “provar”. O objetivo de tal prova pode ser para o bem, quando vinda de Deus, ou para o mal, quando vinda do Diabo. Tentação é indução para o mal por sugestões do diabo ou da sensualidade (Pequena enciclopédia bíblica O. S. Boyer). Tentação é impulso forte para agir mal (Bíblia de recursos para o ministério com crianças).

Toda humanidade é passível de tentações. Não há pessoa que não seja tentada. Todas as pessoas são tentadas. Jesus disse: “e não nos deixe cair em tentação”. Jesus já partiu da idéia de que todos são tentados. Ele orou para que não fossemos seduzidos pelas tentações. Tiago também em 1.13 disse: “ninguém ao ser tentado, diga…”. Ele não disse: se alguém for tentado… Ele disse “quando for tentado”.

A tentação não é pecado. Ser tentado não é a mesma coisa que pecar. Pecado é a tentação concebida, aceita. É o que aquela famosa frase de Lutero que afirma que não somos culpados quando o passarinho sobrevoa a nossa cabeça. Entretanto, seremos culpados se o passarinho pousar e fazer um ninho nela.

Quando Jesus também nos ensinar a orar: “mas livra-nos do mal” está pedindo para sermos livres do maligno. O fato é que o inimigo é o “tentador” (Mt 4.3) esse nome, ainda que raro, descreve de modo literal a atividade satânica natural de tentar induzir os justos a pecar ou abandonar a fé. Ele tenta macular e desviar a nossa fidelidade a Deus.

Sabemos que as nossas concupisciências são atraídas pelas iscas que muitas vezes Satanás lança. O inimigo “não brinca em serviço”. Ele tem objetivos bem claros: roubar, matar e destruir (Jo 10.10). E para cumprir seu objetivo ele lança mão de estratégias. Ele tenta engodar o indivíduo na cobiça da carne, na cobiça dos olhos e na soberba da vida. Vejamos o que diz 1 Jo 2.16: “Pois tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo”.

De que maneira podemos resistir o inimigo?

“Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós” (Tiago 4:7). O segredo é uma completa submissão ao Senhor Jesus. Submissão é obediência. Submissão é dependência de Deus.

De que maneira podemos resistir o inimigo?

Paulo aos escrever aos efésios afirmou que para enfrentar Satanás precisamos nos revestir da armadura de Deus.

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo” (Efésios 6: 10 e 11).

De que maneira podemos resistir o inimigo?

Orando em todo tempo. “Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos” (Efésios 6:18).

Sujeitando-se ao Senhor, revestindo-se da armadura de e orando em todo tempo na cobertura do poder divino, resistiremos o inimigo e ele fugirá de nós.

Devemos desejar como servos perdoados por Deus que não venhamos a pecar. Porém tal desejo não deve estar firmado no poder da nossa vontade. A oração é um dos meios pelos quais buscamos a força de Deus e o seu poder.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

Anúncios

Uma resposta para “NÃO NOS DEIXE CAIR EM TENTAÇÃO.

  1. Pr. Eber, que Deus continue te inspirando com mensagens vindas do Senhor.
    Esta mensagem me trouxe um alerta para a vigilância e o cuidado quanto ao pecado.
    Continue firme nos planos do Senhor.
    Até breve.
    Pr. Edson – Shalom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s