NÃO TE ESTRIBES NO PRÓPRIO ENTENDIMENTO.

O Estribo Pampa

Leia: Provérbios 3:5 b.

O estribo é a peça pendente na sela do cavalo em que o cavaleiro firma o pé para montá-lo. O sábio afirma que não podemos alicerçar a nossa vida em nosso entendimento. Ele não é contra a autoconfiança, a sabedoria, o juízo de valor que fazemos das demandas da existência. Entretanto, o sábio é contrário a soberba, contra a autoconfiança demasiada,  contra a presunção, contra a fundamentação da existência em si mesmo. Tal atitude não é sábia.

A Bíblia é cheia de exemplo de pessoas e nações que confiaram em si e terminaram em frustração ou até em destruição.

Pv 28: 26 – O que confia no seu próprio coração é insensato, mas o que anda em sabedoria, será salvo.

Veja a autoconfiança exagerada de Pedro:

Lc 22: 33 e 34 – E ele (Pedro) lhe disse: Senhor, estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte. Mas ele (Jesus) disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces.

Veja a soberba de Nabucodonozor:

Dn 4: 29, 30 e 33 – Ao fim de doze meses, quando passeava no palácio real de Babilônia, Falou o rei, dizendo: Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder, e para glória da minha magnificência? (…) Na mesma hora se cumpriu a palavra sobre Nabucodonosor, e foi tirado dentre os homens, e comia erva como os bois, e o seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceu pêlo, como as penas da águia, e as suas unhas como as das aves.

A arrogância pode se manifestar de muitas formas.

Quando alguém se aproxima das Escrituras confiado na sua capacidade de interpretar, na sua sabedoria para entender, pouco aproveitará da Bíblia. A Bíblia afirma que o homem natural não compreende as coisas de Deus. Só o espiritual compreende os desígnios de Deus expostos nas Escrituras. Portanto, temos que nos aproximar da Bíblia em espírito de oração e de dependência do Espírito para compreendê-la. Veja 1 Co 2:14-16.

Aquele que acha que a salvação é alcançada pelas obras, pelo seu próprio mérito, estriba-se no seu próprio entendimento. Tal pessoa não alcançará a salvação se não se arrepender e crer que a salvação é pela graça pela mediação de Cristo, portanto o mérito é de Jesus. Veja Ef 2:8 e 9.

Aquele que planeja confiado somente na sua própria força tem uma arrogância maligna, segundo Tiago. Devemos planejar, mas sabendo que se Deus quiser alcançaremos a execução do projeto. Veja Tg 4:13-16 e Pv 14:12.

A busca pela santificação não pode estar baseada no poder da carne. Porque “os que estão na carne, não podem agradar a Deus “ (Rm 8:8). Muitos se utilizam do poder do legalismo para promover a santificação. Entretanto, um dia a corda se estica tanto que arrebenta. Não se pode promover a santificação no poder da carne. É com temor a Deus e dependência do Espírito que alcançaremos a santificação (Pv 14:16).

Percebemos assim que a humildade é uma virtude cristã e uma atitude de sabedoria. A presunção, arrogância e a soberba como alicerce provocará a fragilidade do indivíduo que um dia não resistirá e cairá. Entretanto, a confiança total em Deus e a dependência dEle será um alicerce poderoso para resistir as intempéries da existência.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

Anúncios

9 Respostas para “NÃO TE ESTRIBES NO PRÓPRIO ENTENDIMENTO.

  1. Rafael Araújo

    “Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas, Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me entender e me conhecer, que eu sou o SENHOR, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.” Jr. 9:23-24
    NÃO EXISTE orgulho bom, ciúme bom, inveja boa, vício bom, e por ai vai . . . tudo isso aí não é de Deus! É notório que um cristão não deva ter esses sentimentos malignos, então por que usar tais palavras para expressar outras situações e sentimentos? Penso que da mesma maneira que uma pessoa não deva falar que “adora” coca-cola, também não deve falar “eu tenho orgulho de tal coisa” mesmo que não seja esse o sentimento, e se não é, use outra palavra! Isso chega ser óbvio. Vejamos o caso da Coca-Cola. As pessoas de um modo geral não prestam culto a Coca-Cola, não adoram em espírito e verdade, elas apenas usam a palavra “adoro” como uma expressão, porém não devemos falar dessa forma, pois a palavra “adorar” tem o seu sentido e destino, assim como todas as outras citadas acima. Cada palavra tem o seu significado e devemos saber usar qual a mais adequada para expressar-nos. Então não devemos falar “eu adoro Coca-Cola” e falar “tenho orgulho do meu filho” não tem problema!!!??? … mas por quê? Não usemos dois pesos e duas medidas. Em uma época de inversão de valores não banalizemos também a língua portuguesa e o nosso falar. Segue as definições das palavras “orgulho” e “orgulhoso” segundo o dicionário Michaelis: Orgulho (1 – Conceito muito alto ou exagerando que alguém tem de si mesmo. 2 – Amor próprio exagerado, vaidade.) Orgulhoso (1 – Que tem orgulho. 2 – Soberbo, vaidoso) Será que dá para usar uma palavra dessa …… com tantas outras na nossa riquíssima língua??? Orgulho foi o que Lúcifer sentiu quando se rebelou contra Deus (Ez. 24:21), ele é orgulhoso (Is.14:13,16 e Ez.28:2,4-5,17). Sempre que a Bíblia fala de orgulho é na conotação original da palavra, ou seja é uma coisa ruim. Não temos exemplos na Bíblia de orgulho bom. O mundo acha que você deve ser orgulhar, a Deus diz que isso é pecado! O mesmo erro comete as pessoas que usam a palavra idolatria pra Jesus, tipo “eu idolatro Jesus.” Não idolatre Jesus, adore Jesus! Jesus não é um ídolo. Embora parte dos que se expressam dessa forma sejam sinceros, tal modo de se expressar está errado biblicamente falando. E por ai vai, exemplo é o que não falta, e o que é ruim passa a ser bom. Tem também um montão de gente dentro da igreja falando “Nossa Senhora!” ou mesmo “Nossa!” como a coisa mais natural do mundo e quando a Bíblia diz que não devemos nem usar o nome de Deus em vão. Vamos ver o que a Bíblia nos ensina sobre o nosso falar. “A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um.” Cl.4:6 “De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim.” Tg.3:10 “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.” Ef.4:29 “O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano.” 1Pe. 2:22 A bíblia diz que todo o nosso falar será julgado, tudo que fazemos e dizemos aqui terá eco na eternidade. “Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más. Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado.” Mt.12:33-37 A importância do nosso falar: “A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.” Rm.10:9-10

  2. Prezado irmão, você está trazendo um assunto do culto para o blog. Vou responder, mas digo a você que é importante saber conviver com uma opinião diferente. Mas vou repetir o que você sabe: conheço o sentido do que seja orgulho. Entretanto, a minha opinião é quando uso a palavra tenho que saber o sentido que estou usando. Não vejo nada de mais usar a palavra no sentido de satisfação e contretamento. Uma palavra pode ter vários sentidos e significados, mas só Deus conhece o coração. Deus sabe o sentido que uso esta palavra e não me condena.

  3. Rafael Araújo

    Desculpe pastor, não sabia que tinha problema, de qualquer maneira não citei culto nenhum e acho que não fugi do tema, pois o texto combate o sentimento de soberba e autoconfiança demasiada e eu apenas falei do uso de tais palavras. Não é a minha opinião, não criei e nem inventei a palavra orgulho, apenas citei o dicionário de nossa língua para sabermos o seu significado. Fora dos já citados acima, ai sim caimos na subjetividade do significado das palavras e inventamos um novo dicionário. Tanto não é a minha opinião que eu falava para meu filho até eu ver no dicionário o seu significado. Sobre conviver com opinião diferente, como o pastor sabe, sou vascaíno e minha esposa é flamenguista, quer exercício melhor de convivência . . . rs rs rs

  4. Pois é, você citou um bom exemplo. kkkkk Nós também somos amigos e eu sou flamenguista e você vascaíno. Um abraço.

  5. Palavras claras, esplicativas e edificantes.
    D+

  6. Osilis Conceição

    Muito bom

  7. Eu em! flamenguista e vascaíno não tem nada a ver como o texto principal.

  8. Paulo Roberto de Souza Rodrigues

    A humildade e o primeiro passo em Direcao a Sabedoria, e o caminho leva a Jesus Cristo, quee nos mostrou ser o Caminho a Verdade e a Vida, essa e a verdadeira Sabedoria, ser o fruto do Senhor Jesus. Ama a teu proximo e ao Senhor teu Deus de todo o teu coracao.

  9. Assim diz o senhor;maldito o homem q confia no homem e faz da carne o seu braço,e aparta o seu coração do senhor,mas bendito o homem q confia no senhor e cuja à confiança é o senhor. Jeremias 17:5.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s