IDENTIFICADOS COM O SOFRIMENTO DE CRISTO.

sofrimento

2 Co 1: v.5: Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo.

É bom ressaltar que o sofrimento que Paulo se refere é o sofrimento pela causa de Cristo. Portanto, passamos tais sofrimentos em Cristo. A nossa união espiritual com Cristo nos identifica com suas aflições e suas consolações também. Nós espiritualmente falamos estamos unidos com Cristo na sua morte, ressurreição, vida e seremos na glorificação.

Colossenses 3:

1 PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.

2 Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;

3 Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

4 Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória.

O sofrimento pela causa de Cristo é algo inerente à vida cristã.

2 Timóteo 3:12 – E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.

Paulo alertou no mesmo capítulo 3 de Timóteo:

1 SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.

O tempo que vivemos – tempo do fim – caracteriza-se por uma deterioração da sociedade e por problemas internos na Igreja com pessoas ímpias travestidas de cristãs. Portanto, o sofrimento daqueles que seguem a Cristo é algo inerente, que faz parte. Digo que o viver cristão não é sofrer e nem viver no sofrimento, mas no mundo teremos aflições como disse Cristo, mas é possível passar com ânimo, galhardia e contentamento. Certa igreja propagava muito o slogan: Pare de Sofrer. Entretanto, o sofrimento faz parte da existência humana e também da vida cristã. Não creio como Buda disse que viver é sofrer. Como diz o cântico: nunca vi um justo sem resposta nem ficar no sofrimento. Fico com Jesus que disse no mundo tereis aflições, mas também disse que é possível passar com ânimo e esperança no coração. A esperança é algo vivo e presente no coração do crente porque Jesus é Vivo e ressuscitou dentre os mortos.

1 Pedro 1:3 – Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,

Porque temos vida em Cristo vivemos identificados com Ele e sofremos o antagonismo do mundo.

Jo 15:

18 Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim.

19 Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.

20 Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu SENHOR. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.

21 Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.

O antagonismo do mundo manifesta-se de várias formas. Algumas de forma afrontosa, outras de forma subliminar. O fato que o cristão sempre será um “estrangeiro” nesta terra e como tal sofrerá um sentimento de inadequação e de não pertencimento a esse sistema vigente no mundo. A satisfação do cristão não está na acomodação ao sistema de pensamento deste mundo, mas a conformação com a vontade Divina.

Não podemos ressaltar o sofrimento causado pela nossa identificação em detrimento do privilégio de estar identificado com Cristo. O privilégio transcende as aflições e a recompensa não se pode comparar com o padecimento. Paulo tinha conhecimento deste privilégio que ele e todos os cristão possuem. Leia Filipenses 1:12-26. Destaco o versículo de 29 do mesmo capítulo:

29 Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele.

Fica bem claro que Paulo vê o sofrimento como uma graça, uma concessão divina ao crente, portanto é um privilégio padecer pela causa de Cristo.

Já a recompensa pelo sofrimento, Jesus deixou claro em Marcos 10: 29 e 30:

E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, Que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna.

Observe que na palavra de Jesus as perseguições já fazem parte da recompensa que recebemos por seguir a Jesus. Portanto, precisamos recuperar a dimensão do privilégio em servir a Cristo. A vida que o mundo pode oferecer sem Cristo é muito aquém ao que em Cristo podemos obter. “De que adianta ao homem ganhar o mundo e perder a sua alma?”.

Ao entregarmos nossas vidas a Jesus passamos a nos identificar espiritualmente com Ele. Inclusive nos seus sofrimentos e tal identificação é um privilegio e algo inerente a vida cristã.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s