PATERNIDADE DIVINA.

deus74

Nós costumamos ver Deus como Pai, mas também Ele pode ser comparado com a mãe. Deus é Espírito e não possui sexo, Ele exerce o papel materno e paterno junto aos seus filhos. Sinta-se acolhido por Deus como filho se você já creu em Jesus. A forma de ser feito filho de Deus é recebendo Jesus e crendo no Seu Nome. Assim, Ele te receberá com o coração paterno e materno que Ele tem.

Pode até mesmo acontecer de termos referencias paternos distorcidos, que nos abandonaram, maltrataram, incitando a raiva em nós. Deus como Pai e Mãe dos que creem em Jesus não é assim. Ele é O Pai Celestial, que não falha, se os pais terrenos falharem. Como escreveu o profeta Isaías: Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti (Is 49:15).

Como também escreveu Davi – Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá (Sl 27:10).

Quando penso nesta palavra de Davi entendo que Deus, o Pai, acolhe os filhos desamparados usando pessoas para exercerem na vacância dos pais biológicos o papel essencial dos pais. Há muitos tutores, pais adotivos e até mesmo cuidadores, que acabam desempenhando o papel paterno ou materno. Creio que Deus em Sua Providência se utiliza dessas e outras pessoas como instrumento de acolhimento.

Deus ensinou que a verdadeira religião é cuidar dos órfãos e das viúvas. Ele próprio, providenciou a humanidade o envio de Seu Filho para poder tornar os homens filhos de Deus, a saber os que creem em Seu Nome. Homens que estavam afastados de Deus dominados pelo pecado, escravos de satanás, foram libertos. Independente da família natural de origem, a pessoa pela fé em Jesus passa a pertencer a família de Deus para sempre.

A paternidade de Deus é algo tão importante de se conhecer, que O Senhor Jesus na sua oração modelo mostrou que a paternidade de Deus é a forma como devemos nos relacionar com Deus, começando com a expressão “Pai nosso”. A base da oração é a paternidade de Deus. Quando oramos, oramos como filhos através de Cristo Jesus. Orar é tão inerente ao filho de Deus como o filho terreno conversar e manter um relacionamento com seu pai terreno. Aliás, o relacionamento com Deus como O Nosso Pai é a alegria mais sublime que um homem pode ter. A prática das disciplinas espirituais são prazerosas porque há certeza da presença de Deus. Ele é O Pai, que está conosco sempre, e que sempre trabalha para os que nEle esperam. Diz a Palavra que os segredos do Senhor são para quem lhe teme. Temor é a reverência que se faz a Deus pelo senso da Sua Presença constante. Mergulham nas profundezas espirituais aqueles que vivem norteados pelo senso da presença de Deus e desfrutam de Sua intimidade pelas disciplinas espirituais.

Celebre o Pai Celestial que você tem. Adore-o. Desfrute da Sua intimidade – orando e lendo a Palavra. Honre ao seu Pai – santificando seu nome. Proclame a todos que há possiblidade de pertencer a família de Deus através de Cristo e ser transformado em filho de Deus por adoção.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s