Arquivo da categoria: Adoração

CORAÇÃO ESPINHOSO.

espinhos

A parábola do semeador é rica em lições. Jesus usou uma linguem comum que os judeus conheciam no seu cotidiano, que tem uma linguagem universal e pertinente até os dias de hoje. Dentre os solos ilustrados quero destacar o solo cheio de espinhos.

Os espinhos que sufocam o nosso coração são as coisas que sufocam a Palavra de Deus em nós. São as ansiedades, preocupações, cuidados, relativos aos interesses desse século. Como as riquezas que prometem satisfazer, mas não satisfazem. A Palavra de Deus chega a crescer num coração como este, mas não prospera. Na verdade, se algo tem a capacidade de sufocar a Palavra em nós isto mostra que tais coisas são ídolos. O coração fica assoberbado sem o espaço para a Palavra crescer.

Jesus advertiu que onde está o teu tesouro ali estará o seu coração. Aquilo que consideramos tesouro é aquilo que amamos, priorizamos e focamos nossa atenção. Se as coisas que perecem ocupar um espaço demasiado em nossos corações nos dividirão e farão com que não sirvamos a Deus com inteireza.

Quem está nesta situação precisa crer em Deus como o único Deus verdadeiro e crer em Jesus como Seu Filho sendo Ele o único caminho para se achegar a Deus. Tal fé levará ao arrependimento e abandono dos ídolos que dividiam o coração. Assim a Palavra não será sufocada pelos “cuidados”. Terá Deus em Primeiro. Buscará o Reino de Deus em primeiro lugar. Esta é a atitude. A Palavra que é pregada frutificará muito nos corações e não será sufocada pelos interesses deste mundo.

Jesus alertou a impossibilidade de servir a dois senhores. Quando afirmou isto citou o deus “mamom”, que era o “deus das riquezas”. Podemos ampliar o significado para tudo que há no mundo que pode assenhorar-se do nosso coração impossibilitando o crescimento da Palavra de Deus em nós. O profeta Elias conclamou ao povo de Israel a tomar uma decisão: “até quando coxeareis entre dois pensamentos?” Exortou-os a escolher entre Deus e baal? Josué também pediu uma decisão ao povo: Escolham hoje a quem sirvais? Josué respondeu a sua própria pergunta: eu e minha casa serviremos ao Senhor.

Desta forma o coração não será mais solo espinhoso, mas será terra fértil e dará fruto a trinta, sessenta e até cem por um. As obras não serão mais titubeantes. Serão feitas com inteireza de coração. Deus deseja que O amemos com todo coração, toda alma e todo entendimento. Quem assim amar também amará o próximo como Jesus amou. Os frutos da vida com Deus vicejarão. Trazendo resultados nas vidas em volta.

A fecundidade é uma das marcas daqueles corações que foram transformados pelo evangelho. A fé que veio através da Palavra de Deus se visibiliza e traz resultados como obras coerentes com novo coração. Não há mais “sufoco”, “assoberbamento”. Agora é tempo de frutificar! Ocorreu pela fé uma união com Cristo: Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer (João 15:5)

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

RELACIONAMENTO COM DEUS.

relacionamento com deus

Deus é um Deus pessoal. Não é uma força ou energia. Como é o seu relacionamento com Ele? Próximo, distante ou indiferente? Como responder esta pergunta? Observando as Escrituras.

O indiferente é aquele que toca sua vida como se a vida se resumisse a aquilo que ele está vivendo no momento. Diante de um perigo ele pode até exclamar: meu Deus! Mas, não mais do que isto. Seus projetos de vida não consideram a vontade de Deus. Ele conta consigo próprio, com os amigos, com os contatos e até com o acaso. Pode até ter uma ideia acerca de Deus, mas não conta com Ele na hora de tomar uma decisão. Isto não é necessariamente um ateísmo filosófico, mas é um ateísmo prático porque leva sua vida como se Ele não existisse. Ele pensa no futuro se baseando naquilo que o circunda, e naquilo que são os seus interesses. Afugenta-se nas tarefas diárias sem pensar numa vida além do túmulo.

O de relacionamento distante crê na existência de Deus, mas não traz isto para a sua vida cotidiana. Deus é o Deus do outro. Deus é o Deus do universo, mas Ele fica lá e a pessoa aqui. Ele é Todo-Poderoso, mas não faz intervenções pessoais na sua vida, se fizer, segundo quem pensa assim, será sem envolvimento. O distante também pode se manifestar de outra forma como a religiosa por exemplo. A pessoa é envolvida com o culto, com a liturgia, com os semelhantes religiosos, mas intimidade relacional com Deus não tem. Ele não para um “face a face com Deus”. Ele pode até se envolver com as coisas relacionadas a Deus, mas nunca de forma relacional próxima. Viver num ambiente onde Deus é cultuado e celebrado é o máximo que ele chega.

O autor de Hebreus afirma que para se aproximar a Deus tem que ser com fé. A fé em Jesus é que adentra a pessoa num real relacionamento com Deus. Não é uma fé por tabela, nem uma fé que é uma crença sem coração, mas uma fé pessoal, que resulta em profundas mudanças na vida da pessoa. A fé em Deus só é possível porque Deus tomou a iniciativa em direção ao homem tendo imolado o cordeiro de Deus antes da fundação do mundo. Tendo sua realização na plenitude dos tempos com o advento de Cristo na história. Sendo Jesus o único mediador entre Deus e os homens. Portanto, não há outra pessoa que nos faça próximo a Deus. Um dos seus nomes é Emanuel, que quer dizer: Deus conosco. Quem crê em Jesus torna-se filho de Deus por adoção. Vivendo a partir daí um relacionamento próximo de Deus.

Viver próximo de Deus é desfrutar de um relacionamento com Ele. A pessoa cultiva a devocionalidade através da meditação da Bíblia, oração e a direção do Espírito Santo. Viver próximo é sempre desejar ir mais adiante, pois a vida com Deus é eterna, portanto inesgotável. Uma fonte cristalina sempre jorra no relacionamento com Deus. A proximidade com Ele é mostrada na conduta, na vida que se leva. Não pense que o verdadeiro relacionamento com Deus não seja algo que possamos ver no dia a dia, pois se vê. Não se pode esconder uma cidade edificada no monte. De longe se avistará suas luzes.  Quem está próximo de Deus é capacitado a realizar boas obras porque é um nascido de novo que foi criado por Deus para a realização das mesmas. Portanto, a fé se visibiliza naquele que por ela foi aproximado de Deus.

Você refletiu sobre a sua posição? Você é indiferente, distante ou próximo de Deus?  Deus te quer próximo. Nada de ficar se achando vazio, sem sentido na vida, a mercê do acaso. É tempo de viver aderido pela fé a Deus por meio de Cristo. Quem tem O Filho tem O Pai e recebe O Espírito como companheiro constante. Aquele que vem a Ele de nenhuma maneira será lançado fora. A salvação permanece. Jesus disse: Está consumado e quem crê nEle se apossou da salvação que o levará a ser semelhante a Jesus, pois só assim poderá vê-lo. Louvemos ao Senhor por podermos viver próximos dele desde o dia que cremos.

(O artigo é escrito pelo Pr. Eber Jamil, dono do blog).

FRASES POSTADAS NO TWITTER 62.

cruz

As pessoas que vivem numa roda-viva da avareza precisam ver a importância que damos para O Senhor e como o amor aos bens não nos dominam 16\05\2017

 

Nós que cremos em Cristo podemos nos sentir seguros, pois O Evangelho tem fundamento sólido. Tanto que podemos construir nossa vida nEle. 17\05\2017

 

Se porventura você está desanimado atente para as páginas da Bíblia e observe como os servos de Deus enfrentaram lutas e tenha bom ânimo. 18\05\2017

 

A vida de Deus não é mera letra, ou teorização, ela é poderosa, eterna, e está acompanhada de virtudes dadas pelo Espírito Santo. 19\05\2017

 

Não se engane não há solução vinda do homem para a salvação. Somente Cristo é o único caminho para se chegar a Deus! Não entre pelos atalhos! 20\05\2017

 

A verdadeira paz não é ausência de problemas, mas é a quietude interior que enfrenta as circunstâncias com esperança e otimismo. 21\05\2017

 

O Deus que enviou Jesus para nos salvar nos dá poder para vivermos a vida aqui na terra enquanto o porvir não chega. 22\05\2017

 

A evangelização e a oração precisam caminhar juntas. Alguns semeiam, outros intercedem para que os corações sejam preparados para a semeadura 23\05\2018

 

Os “instantes” de dúvida, muitas vezes, nos trazem uma sensação de serem eternos, mas passam. Eterna é a vida que temos em Jesus! Fique firme! – 24\05\2017

 

O desespero às vezes bate a nossa porta, ou parece querer arrombar a porta da nossa vida, mas devemos nos aquietar porque Deus tem o controle – 25\05\2017

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

FRASES POSTADAS NO TWITTER 61.

avivamento

Em todos os avivamentos haverá arrependimento porque O Espírito Santo desnuda a situação da Igreja e reascende a chama do primeiro amor. 19\03\2017

Se você reconhece que está aquém do que Deus gostaria e que precisa de uma renovação você já deu o primeiro passo em direção ao avivamento. 20\03\2017

A arrogância como base de um projeto de vida é maligna porque não dá glória a Deus, mas dá glória a si mesmo. 27\03\2017

Quando se está sofrendo admitir para Deus que está doendo é um passo para a cura. Não devemos recalcar, ficar sofrendo calado. Deus é nosso amigo. 05\04\2017

Entender que a criação manifesta a Glória de Deus e que o homem recebeu a posição honrosa de administrador leva-nos ao louvor e a adoração. 08\04\2017

Crer em Jesus não é crer ou viver de forma superficial. Crer em Jesus é mergulhar de cabeça. Deus não deseja nada menos do que tudo para Cristo. 10\04\2017

Perdão é uma atitude que desprende as emoções das situações. Não é que as lembranças deixarão de existir, mas não se terá o mesmo sentimento. 12\04\2017

Deus certamente “balançará” a vida do ortodoxo não praticante. Para que desperte da sua incoerência e venha viver uma vida mais condizente. 18\04\2017

Ao se deparar com pessoas fechadas, que parecem estar obtusas para o Evangelho lembre-se que para os homens é impossível, mas não para Deus. 19\04\2017

Temor a Deus, sim e sempre. Mas medo, não. O perfeito amor lança fora o medo. Quando a Bíblia fala em temor e tremor está falando de respeito. 20\04\2017

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

2017: CHEGA DE RELIGIOSIDADE EXTERIOR.

0001001adorar_man31

Costumamos no final de ano e início de outro estabelecermos metas para alcançarmos. Não pensando somente nas metas naturais e materiais, alguns têm objetivos espirituais. Como por exemplo, o aprofundamento do relacionamento com Deus.

Quem pensar assim não poderá deixar de considerar a oração como prioridade. Os religiosos tendem a se apegar as formas esquecendo-se da essência. Assim, muitos oram em formas que eles pensam serem eficientes e deixam de orar em Espírito e em Verdade. Outros são capazes de orações pirotécnicas diante dos outros e quase manifestação nenhuma no particular.

Vamos dar um basta na religiosidade exterior sem vida por dentro. Rasgue seu coração rasgando as vestes ou não. Quebrante-se. É aquele que deseja a Deus e não os aplausos, quando ora crendo em Jesus, que recebe a recompensa do Pai que tudo vê. Tudo que está oculto será revelado. Religião sem vida por dentro será descoberta. Se a nossa oração só for fachada sem fundamento, um dia cairá.

A parábola do fariseu e o publicano ilustra este tipo de mentalidade. O fariseu orava a Deus, mas o foco era si mesmo, Deus para ele era um meio e não o propósito. Já o publicano consciente de quem era, nem olhou para o céu, bateu no peito e pediu misericórdia, pois não justificava a si próprio. Quem foi aceito na oração por Deus foi o publicano.

Se vives como o fariseu, ainda tens tempo de se arrepender. Confesse a Deus seu autoengano e peça a Ele para que em 2017 sejas um autêntico adorador que o adore em Espírito e em Verdade, sem a falsa religião da mera aparência exterior.

 (O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

MERGULHO EM DEUS.

oracao43

A oração é uma das grandes práticas cristãs, mas é mais do que isto. Oração é sinal de vida. Oração é oxigênio. A oração é relacionamento com Deus. É um dos momentos mais sublimes da vida porque é um diálogo entre o servo de Deus e seu Pai Celestial, criador de todas as coisas. A oração é como um mar sem fim em nossa frente ou nadamos, ou ficamos anelando sem nunca de fato experimentarmos.

A oração deve ser feita a Deus através do nome de Jesus movida pelo Espírito Santo. A Deus porque Ele é O Pai, que governa todas as coisas, e é sua vontade que buscamos. Em nome do Filho porque Jesus é o mediador, sem Ele não chegamos a Deus. Movidos pelo Espírito porque Ele de fato nos ajuda a orar de forma mais eficiente. A oração para ser oração tem que ser a Deus (Pai) e por Deus (Jesus) e pela vontade de Deus (O Espírito intercede).

Precisa ser feita com fé, porque aquele que dúvida é levado pelos ventos das circunstâncias. A fé é o modo de enxergar o invisível, tendo convicção da resposta segundo a Vontade de Deus. A fé são as mãos que estendemos para receber as respostas das nossas orações. A fé precisa ser constantemente alimentada pela Palavra, porque a fé vem pelo ouvir a Palavra de Cristo. Quando isto acontece a oração não é baseada em meras conjecturas, mas naquilo que Deus revelou. A nossa fé não se baseia no visível, mas é a certeza das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se veem. A nossa fé está fundamentada na Palavra de Deus. Se alguém tem dificuldade de crer confesse ao Senhor a sua incredulidade e apegue-se a Palavra de Deus porque nela está registrado aquilo que devemos crer. A Palavra descortina o mundo espiritual, que é alcançado por meio da fé em Jesus. Peça com fé, sem duvidar, como está escrito em Tiago, e Deus te atenderá sem te lançar em rosto.

A questão também é se o que pedimos está de acordo com a vontade de Deus. Hoje em dia os pedidos são pragmáticos e não visam o reino de Deus na terra. São voltados para o aqui e agora e não se lançam sementes para a eternidade. Esses tipos de orações revelam que temos muitos ídolos e que giramos a nossa vida espiritual em torno deles. Tem aparência de piedade, mas são orações a si mesmo. A oração verdadeira é aquela que tendo entendimento da Soberania de Deus busca depositar nas suas mãos a própria vida para que a Vontade de Deus seja feita.

A oração não é um desencargo de consciência. Não é uma fuga da realidade. Ela precisa ser verdadeira e acompanhada de uma vida que é uma oração também. A própria palavra indica que oração é a ação de orar. Então a prática de uma vida cristã é fundamental e nela está incluída a oração. Aquele que desobedece a Palavra de Deus frontalmente tem sua oração considerada abominação. Não pense que receberá de Deus alguma coisa. A oração precisa estar alinhada com uma vida que segue a Palavra de Deus, pois ama a Deus e guardará a sua palavra. E a medida que guarda as Suas palavras e nela medita pede segundo a Vontade de Deus e é atendido.

A vida de oração não pode ser procrastinada. Ela precisa ser o combustível que faz uma vida crescer na intimidade com Deus e que faz diferença onde está inserido. É algo que não é apenas um ideal que não se alcança, mas uma prática cotidiana. É preciso mergulhar em Deus. Ir fundo. A oração é o meio para isto sempre tendo a Palavra como prática de uma vida genuína com Deus. Não seja daqueles que aspiram, desejam e não praticam. Não seja daqueles que sonham, mas não alcançam. Mergulhe em Deus. Mergulhe na oração.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

RELACIONAMENTO COM DEUS.

deus33

Temos a facilidade de expor a Deus o que queremos dEle, mas não encontramos a mesma facilidade para lembrar o que Deus requer de nós. O relacionamento com Deus não é uma mão de via única. Aliás, só temos um relacionamento com Deus porque Ele tomou a iniciativa. Portanto, o relacionamento com Ele que temos é porque respondemos a iniciativa dele. Assim significa que ao recebermos a salvação pela fé temos para com Deus respostas que são implícitas neste relacionamento.

Há toda uma ética e prática que deve ser baseada na Palavra de Deus, que só é possível tê-la por causa da Graça de Deus que se manifestou na salvação e continua se manifestando até a nossa glorificação. O viver cristão não é uma vida de cumprimento de regras, mas uma vida que é transformada, uma vida liberta da escravidão do pecado, do tacão de satanás.

Tal liberdade faz com que haja desprendimento das ciladas da vida mundana e um apego ao padrão da vida celestial, Divina. Isto é a verdadeira liberdade. Viver na liberdade que Cristo outorgou é viver na vontade dEle que é boa. A qualidade da vida no sentido de paz de espírito se dará pela pacificação da consciência de quem sabe que está aonde e como Deus quer.

Fica implícito que a base do relacionamento com Deus é o amor e não o medo. Não se encontra em pacificação aquele que procura obedecer a Deus por medo de ser punido por Deus. A base do relacionamento com Deus é o amor, o que inclui claro o temor a Deus, que é o respeito e a reverência que se tem por Ele. Realmente passamos por uma disciplina Divina quando erramos, mas é um ato de amor de Deus por nós, que nos trata como filhos, como de fato em Jesus somos. Chegará o dia de prestação de contas. Não para condenação para os que estão em Cristo Jesus. Todo nascido de novo, quando na volta de Cristo, passará pelo Tribunal de Cristo, onde as suas obras e motivações serão julgadas, para recebimento de galardão ou não. Tal fato, não nos deve causar medo, pois o Perfeito Amor lança fora o medo, mas deve nos trazer um grande senso de responsabilidade e privilégio em relação às obras que fazemos aqui na terra.

Porque a Graça de Deus que se manifestou no momento da nossa salvação perdura por toda a existência. Uma das suas manifestações é a honra que Deus nos concede de sermos coparticipantes de Sua obra na terra trabalhando para o avanço do Reino de Deus no coração das pessoas. Somos cooperadores de Cristo. Fazemos parte do corpo de Cristo, e O Espírito dispôs os membros como quis, com a finalidade de engrandecermos o nome de Deus em toda a terra.

Tendo consciência do relacionamento com Deus faz-se necessário cultivarmos uma vida devocional que enfrenta a displicência, inquietação da alma e que diariamente bebe das fontes do Espírito Santo, que é Jesus no exame das Escrituras e prática da oração. Que a devocional não se torne uma atividade, mas um deleite, cuja finalidade é deliciar-se da Presença de Deus, que continuará conosco no restante do dia, mas onde se reserva de forma pontual e diária um horário para um momento a sós com Ele.

Por ora, convém ressaltar que a vida com Deus também tem o seu sentido horizontal, ou seja, inclui o próximo. É falso o relacionamento com Deus em que o amor ao próximo não está incluído. Porque como pode estar em nós o amor de Deus que não vemos se não amamos o próximo que vemos? Quem ama a Deus mostrará que ama também amando o próximo e procurando viver em paz testemunhando a vida que tem com Deus.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).