Arquivo da categoria: Ecologia

DIMENSÕES DA ESPIRITUALIDADE SADIA: O QUE UM BANHEIRO LIMPO TEM HAVER COM ISSO?

 

By Missionária Denize.

banheirosujo Morando com colegas de ministério no Campo, percebi que minha parceira da África do Sul não gostava muito do serviço doméstico, decidi então não entrar em um embate com ela. Após algumas semanas de companheirismo, conversamos sobre o assunto e disse-lhe que limparia tudo sozinha, mas, apenas uma parte da casa seria serviço dela: o banheiro. Toda semana limpava nosso apartamento de três quartos (exceto o quarto dela e o banheiro).

Achei que tudo estava perfeitamente resolvido ali, entretanto nosso diálogo anterior não adiantou muito, toda semana eu faxinava a casa e o banheiro continuava sujo. Aquilo começou a me incomodar profundamente, mas tomei a decisão de não reclamar e só observar, afinal até quando iria aquela situação? Imaginem duas mulheres morando juntas e o banheiro, mesmo com ladrilhos escuros, tornando-se cada vez mais imundo! Após dois meses de desespero total de minha parte lavei o bendito banheiro! Quando novamente sentei-me para uma conversa com ela ouvi a seguinte frase: “Por que você lavou o banheiro, essa era minha parte no nosso acordo, eu ia lavar.” E acrescentou: “Você se precipitou!” Imaginem o tamanho do meu espanto ao ouvir essa justificativa após dois longos meses de espera!

Fiquei pensando no nível de nossa espiritualidade no trato das pequenas coisas diárias. Será que Deus realmente se preocupava com meu banheiro sujo?! Tenho percebido que muitos cristãos, mesmo em minha cultura acham que Deus está apenas interessado em grandes temas. Que Deus não se importa com as pequenas coisas da vida, como aquele lixo que há semanas se acumula do canto do quintal incomodando os vizinhos com mau cheiro e atraindo mosquitos. Afinal, “Deus é poderoso para nos livrar da dengue!” É lamentável que muitos de nós não percebamos as dimensões de uma espiritualidade sadia, não avaliamos que em tudo, absolutamente tudo, Cristo deve ser glorificado. Minha pergunta é: Você receberia Jesus em seu banheiro sujo, por lavar há dois meses? Incrivelmente não percebemos que Ele está lá todo este tempo! Nossa espiritualidade fraca e deficiente não nos faz perceber que Deus está interessado em todas as dimensões da vida humana. É por isso que no outro dia fui a uma certa Comunidade carente no Rio de Janeiro, e vi uma montanha de lixo no canto da rua não asfaltada e os moradores queimando todo este material altamente nocivo e tóxico sem que as Igrejas ao redor fizessem nada.

Nossos padrões de espiritualidade nos fazem achar que isso não tem importância! Queimar lixo na rua poluindo a natureza, trazendo doenças para as pessoas, destruindo o meio ambiente não tem nada haver com a Bíblia. As Igrejas estão lotadas, pregamos, “gritamos”, oramos e dormimos! Um povo no meio do povo, que não tem a menor relevância na sociedade em que está inserida! A sensação que tenho é que não entendemos nada! Evangelho é transformação de vida! Deus se importa com nosso banheiro, com nosso lixo tóxico na calçada, com nossa falta de senso de justiça para com os menos favorecidos, os doentes. Mas poucos de nossa liderança entendem isso.

Lembro-me de certa ocasião, no auge do surto da dengue no Rio, fiquei comovida com uma mãe que pela TV chorava desesperadamente por ter perdido seu filhinho. Confesso que chorei junto com ela, como se a criança fosse meu parente próximo. Levantei da sala, sentei no computador e escrevi um Projeto para as Igrejas se envolverem ajudando a amenizar a situação, que naquele momento era gravíssima. Fiz contato com a Defesa Civil e com a Secretaria Municipal de Saúde, em nome dos evangélicos apresentei meu Projeto, muito bem acolhido por eles. Procurei os pastores e fiz o mesmo. Ninguém estaria vinculado à mim, exceto pelo suporte que lhes forneceria caso necessitassem e todo material que consegui era gratuito, era apenas as Igrejas se posicionarem atuando nesta hora de crise. Cada Igreja daria assistência onde e quando pudessem, mas teria que ser urgente. Apresentei-me numa reunião de pastores na área mais crítica da cidade e mostrei o Projeto, o pastor que me recebeu disse-me as gargalhadas que nada mais precisaria ser feito, pois do jeito que eu já estava engajada para eliminar a dengue, não sobraria nenhum mosquito pra eles, eu sozinha mataria todos! Os demais pastores, para minha surpresa, acompanharam-no nessas infames gargalhadas. Naquele verão morreu várias pessoas, a maioria crianças. Compreendi que do ponto de vista destes pastores servir a população não é assunto “espiritual”.

Percebi também que somos um povo estranho: a violência assolando nossa cidade, o povo ao redor de nossas Igrejas queimando seus lixos, crianças morrendo diariamente com epidemias diversas, e nós achamos que somos espirituais porque temos um Deus que tudo pode! Nesta linha de raciocínio, a maioria de nós acha mesmo que Ele não se importa com as coisas “triviais” do dia a dia, que Ele nunca se incomodará com nossos banheiros constantemente sujos! Chego à triste conclusão de que precisamos de uma reformulação do real conceito de cristianismo. Minha oração é que Deus tenha piedade de nossa parca espiritualidade e transforme nosso entendimento sobre a verdadeira dimensão da espiritualidade sadia!

Denize/2009.

SINAIS DOS ÚLTIMOS TEMPOS!