Arquivo da categoria: Violência

SOCORRO !

Socorro4

Quem precisa de socorro é alguém que enfrenta uma situação urgente e perigosa. Em nossas cidades é mais comum do que desejamos gritos de socorro. Só deve pedir socorro alguém que enfrenta algo que está além da própria possibilidade de resolver. Quando se esgotou todos os recursos. Pedir socorro é algo sério e só deve ser feito em situações prementes.

Há quem brinque gritando socorro e quando acontecer de precisar podem não levar a sério como já aconteceu. Outros simulam para chamar a atenção, e o que na verdade há é uma carência afetiva por atenção.

O pedido de socorro pode vir de um coração em aflição. Onde a falta de paz e tranquilidade estão dominando. A alma encontra-se em verdadeira efervescência e se desespera. O coração cheio faz a boca jorrar o pedido de socorro.

O pedido de socorro pode ser de alguém que esgotou todas as possibilidades e que não ver alternativa a não ser buscar ajuda de alguém que possa ajudar fazendo o que ele não pode fazer.

O pedido de socorro pode ser por causa de um perigo iminente cuja situação precisa ser resolvida de imediato.

O pedido de socorro pode ser por outrem. Quando vemos alguém em perigo e não temos como resolver o problema sozinhos. Geralmente procuramos tomar medidas para resolver e uma delas é o podido de socorro.

O pedido de socorro não se dá só de forma audível. Pode também ser um grito mudo, gestual, no olhar, escrito, cantado e de muitas outras formas. O salmista do salmo 121 estava numa situação aflitiva e por isto se perguntava “…de onde vem o meu socorro?” Ele encarava o desafio de ser um peregrino, um viajante, e com a visualização dos montes percebeu o tamanho das demandas possíveis decorrentes daquela viagem e indagou-se sobre quem poderia socorre-lo.

Como imediato é o pedido de socorro, o salmista respondeu a sua pergunta de forma pronta e convicta de que a resposta viria. “O meu socorro vem do Senhor”. Para Ele não era uma possibilidade, mas uma certeza.

Se os grandes montes lhe trouxeram a pergunta, a resposta veio quando ele olhou acima dos montes e pensou no Criador dos céus, da terra, e dos montes. O Senhor que Ele cria é superior a qualquer problema que se agiganta diante dele. Os montes são grandes como grandes eram os problemas. Mas, o Senhor é O Soberano Criador e antes dos montes serem fundados já era Deus. Olhar acima dos problemas é fundamental. Colocar-se numa perspectiva diferenciada das demandas é necessário.

Viver é correr riscos. Estamos todos viajando. O Senhor Deus é Aquele que está com o Seu povo. É Socorro bem presente na hora da angústia. Ele tem domínio das circunstâncias e age sempre no momento certo.

Celebre. Cante. O seu socorro virá. Como Ele fará? Ele usará alguém? O que sei é O seu socorro virá do Senhor que fez os céus e a terra. Aleluia!

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

Anúncios

PERDOADO QUE PERDOA.

perdao12

Perdão é uma palavra pequena, mas cuja a prática faz toda a diferença na vida de quem pratica, de quem recebe, tendo até implicações nas circunstâncias, pessoas que cercam, e gerações subsequentes.

A tradição rabínica dizia que devia se perdoar três vezes. Pedro quis ser generoso quando perguntou se deveria perdoar até sete vezes. Jesus mostrou que o perdão não pode ser mensurado pelo conta-gotas do homem e que deve ir além dos mesquinhos cálculos humanos.

O perdão indica que houve uma falta, dívida, pecado por parte de alguém. Mas, é bom que se escreva que ele não nasceu por causa do pecado. Já havia no coração de Deus o amor, a graça, e o conhecimento do futuro pecado do homem, portanto, Deus já havia providenciado ao futuro homem a maneira de redimi-lo através do Seu Filho, Jesus, como meio de perdão e justificação. “O cordeiro de Deus foi morto antes da fundação do mundo”. Aqueles que receberam a Jesus foram perdoados e justificados dos seus pecados. Foi o ato de Deus através de Cristo a maior manifestação da Graça de Deus. Quem recebeu o perdão também deve perdoar. O pecado do homem não poderia ser perdoado através de alguma ação humana só mesmo por Deus. Tal graça incomparável é o maior argumento para que o homem também perdoe seus ofensores.

O homem enfrenta muitos obstáculos para perdoar. Geralmente ele sofre com o impacto da decepção podendo passar até por um luto de si mesmo. Dentre os sentimentos que surgem o sentimento de vingança é um dos mais fortes. Mas, como escreveu Tiago a ira do homem não realiza a justiça de Deus. A vingança é alimentada pela mágoa, raiva ou até ódio, mas mesmo sendo realizada não encontra satisfação. O que pacifica o coração é o perdão, que é uma decisão de fé, e quando tomada o sentimento acompanha.

Como perdoar? O agente do perdão é a fé. Depois da palavra de Jesus sobre o perdão os discípulos pediram: Aumenta-nos a fé. Perdoar não é questão de sentir vontade de perdoar. Se os sentimentos conduzirem muitas outras atitudes poderão ser tomadas e algumas delas acirrarão mais a situação impossibilitando o perdão. O perdão é uma decisão de fé, e quanto tomada o sentimento acompanha e a pessoa ofendida é curada.

Porém, nós observamos que o perdão proporciona também ao ofensor um meio para Deus operar o arrependimento. Quando a pessoa ao invés de receber a retaliação recebe o bem, o perdão, se está utilizando o caminho de Deus para a restauração. A maneira de vencer o mal é o bem. Perdoar é uma atitude de Deus. Retaliação é humano. O melhor caminho é o perdão, pois é o caminho que de fato restaura podendo alcançar até o ofensor. Perdoar, reagir com o bem, é como colocar brasas vivas na consciência do ofensor. Queima, mas promove o quebrantamento da consciência do indivíduo que pode responder com o arrependimento.

Como Deus te perdoou, você também deve perdoar. Como Deus te restaurou, Ele pode restaurar suas emoções, relacionamentos. A vitória do crente passa pela renúncia, pelo enfrentamento da mágoa, passar pela dor, mas vencer tudo isto pela fé. Havendo a manifestação da prática da fé, se perdoa e havendo o perdão uma multidão de pecados é coberto. Deus enviou Jesus para que pagasse o preço da culpa do pecado. Tal sacrifício é a base de uma vida salva em Cristo Jesus. Tendo este fundamento a pessoa que recebeu a Graça de Deus pode também perdoar quem o ofendeu. Não cabe mais no coração do regenerado o ódio, agora o amor de Deus está derramado nos corações dos que creem Jesus, portanto perdoe como foi perdoado.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

PASSANDO POR PERSEGUIÇÕES.

perseveranca2

1 Pe 2: 20 Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus.

As palavras acima foram escritas por um homem transformado – Pedro. Ele tinha negado a Jesus diante de uma criança, tinha cortado a orelha do servo sacerdote com uma espada. Mas, depois do seu encontro com Jesus na praia, e o derramamento do Espírito em sua vida, teve a sua vida radicalmente mudada.

Os crentes estavam sobre perseguição, muitos morriam, outros lançados nas prisões e outros perdiam suas propriedades. Pedro recomendava que se tivesse uma atitude positiva diante dessa perseguição. Pedro aprendeu a enfrentar a perseguição e a adversidade. Estava seguindo os passos de Jesus agora de forma corajosa e perseverante. Ele é um exemplo de como uma pessoa pode ser transformada pelo Poder de Deus e ter o caráter antes dúbio, depois, firme e resoluto. Em Cristo a história do “Eu nasci assim. Vou morrer assim” É quebrada.

Percebemos que o sofrimento do cristão não é necessariamente por uma semeadura ruim. Ele sofre também perseguições por servir a Cristo fielmente nesse mundo mau. Cristo nos alertou sobre esta verdade. O mundo que jaz no maligno faz uma série de oposições a Igreja do Senhor. A oposição manifesta-se de muitas formas, algumas bem violentas. Não devemos nos assombrar com essas coisas, como Jesus disse, primeiramente odiaram a Ele e ao Pai que o enviou. A vida cristã na prática resultará em hostilidade por aqueles que praticam obras das trevas. As obras da luz revelam a feiura das obras das trevas. As trevas se sentem denunciadas mesmo que não se denunciem através das palavras. As boas obras por si só fazem um contraste com as obras das trevas.

As boas obras têm resultados que sobrepujam a hostilidade que se opõe. Elas testemunham de Deus na terra. Preservando o mundo da podridão total. Mostrando Cristo como a esperança de uma vida de qualidade. Influencia aqueles que vivem nas trevas, que ao ouvirem também a Palavra de Deus se convertem a Cristo, indo para a Luz do Senhor. Anima aos crentes em Jesus a prosseguirem no seu caminho. Pedro refere-se a uma conduta ilibada num contexto que acaba provocando a perseguição, e até mesmo acirrando-a. Mas a graça de participar da obra de Cristo sobrepuja as consequências adversas das perseguições.

Jesus nas bem-aventuranças mostra que as perseguições pela causa de Cristo mostram o nosso afinamento com Ele e com Sua vontade. Tanto que devemos nos alegrar porque estaríamos nos juntando a tantas pessoas que nos antecederam, que também passaram por perseguições antes de nós.

Passar por tribulação pela causa de Cristo é agradável a Deus. Não porque Deus tem prazer no sofrimento do justo, mas porque é uma manifestação de amor a Ele, amor que é correspondido por Ele, e que foi demonstrado e provado primeiro por Ele. O fato de ser agradável não significa que vamos buscá-lo. A nossa busca é fazer a Vontade de Deus de forma resoluta, que gerará resultados, dentre eles as perseguições. Quando acontecer, lembre-se que Jesus passou por isto e venceu. Assim será conosco. Olharemos para o alvo, que é Cristo e suportaremos as afrontas, sabendo que as aflições do presente não se podem comparar com a Glória, que nos está reservada.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

PAZ DE DEUS NA VIDA.

paz6

Todo nascido de novo desfruta da Paz com Deus. Não tem mais contenda com O Criador. A Paz com Deus vem mediante a fé no Senhor que justifica o que crê. Agora há comunhão, não há mais rebeldia. Esta paz está estabelecida mesmo quando não se sente. O relacionamento com Deus está pacificado quando há fé em Jesus.

Antes de Cristo, a pessoa vive na contramão do fluxo da vontade Divina. Está em oposição. Vive sob o domínio do pecado, e sob condenação. Ocorrendo a fé em Jesus através da pregação da Palavra de Deus ocorre a libertação da escravidão do pecado estabelecendo-se a paz com O Criador. Entretanto, muitos servos do Senhor não desfrutam da Paz de Deus, que é a paz na alma, a pacificação do interior. Tal ação é uma ação do Espírito Santo na vida do crente, pois O Espírito habita na vida de quem crê em Jesus. Para o cristão desfrutar dessa paz precisa viver em submissão ao senhorio de Cristo, e buscando as coisas espirituais, pondo em prática certos princípios, como a confiança em Deus, a oração e o descanso.

A confiança em Deus é decorrente da fé. Seria a prática da fé na vida de quem nasceu espiritualmente. Passos na vida espiritual são dados pela prática da fé e quando se dá passos à frente se mostra que há confiança. A confiança é fruto da fé. Quem tem fé em Jesus confia nEle. Davi ao enfrentar Golias confiou em Deus. Enfrentou o adversário valendo-se do nome de Deus. A confiança dele não foi em si mesmo e nem na sua funda. O povo de Israel teve uma grande vitória sobre os filisteus por tal atitude. Abrão ao partir para uma terra que O Senhor lhe mostraria confiou em Deus e sua descendência foi abençoada até os dias de hoje por essa atitude de confiança.

A oração da fé é o antídoto da ansiedade, que é algo que precisa ser desaprendido. Quando a oração se torna natural como o ar que se respira se substitui ansiedade prejudicial pela paz de Deus. Fala-se da batalha espiritual na oração, mas há também a batalha dos sentimentos, da inquietação na alma. A Batalha é vencida com a prática cotidiana da oração e o desenvolvimento da intimidade com Deus. Daniel é um exemplo de homem que não abria mão da prática da oração. Mesmo com um edito real proibindo qualquer invocação a qualquer deus, Daniel continuou orando ao Deus verdadeiro. Certamente aquela prática habitual de Daniel era um dos segredos da prosperidade dele. Quando foi lançado na cova dos leões foi poupado de forma miraculosa.

A confiança e a oração resultarão numa vida que conseguirá descansar em Deus. O descansar não é uma atitude passiva, mas um deleitar-se em Deus, ter sua alegria em Deus, que gera a capacidade de esperar em Deus de forma pacificada. O interior da pessoa consegue se aquietar apesar da turbulência em sua volta. Ana depois que orou por um filho de forma contundente teve seu semblante mudado. Ela deixou de ter o coração atribulado e teve o coração descansado em Deus. Ela entendeu que Deus ouviu sua oração. Descansar é o repouso que a alma encontra depois de confiar e orar a Deus.

Pratique estes princípios porque Deus quer que você desfrute na sua mente e coração da Paz que excede todo o entendimento. Exerça a sua fé. A Paz que vem de Deus é diferenciada. O mundo pensa que a paz é ausência de guerras, mas a paz de Deus independe das circunstâncias. É a paz que vem do alto dada por Jesus e prometida por Ele pouco antes da sua crucificação. A paz de Deus soergue em qualidade a vida aqui na terra fazendo que a vida abundante prometida por Cristo seja vivenciada. Deleita-te no Senhor.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

FRASES POSTADAS NO TWITTER 26.

vontadededeus5

29 de ago

A fé que é direcionada corretamente acerta o alvo: Jesus. A fé em outros é um desvio, é um erro do alvo, portanto pecado.

30 de ago

Seja qual posição alcancemos na Obra de Deus reconheçamos que foi Obra de Deus. Não cabe no coração daquele que segue a Jesus a vaidade.

31 de ago

Não desista da Vontade de Deus para Sua Vida. Temos o recurso da Palavra de Deus para nos animar e fortalecer para a peleja.

1 de set

Precisamos sair dos quadriláteros do templo e elevar a Deus a nossa voz pela terra que vivemos. A intercessão é um dos modos de fazer isto.

2 de set

Podemos estar no meio de uma multidão, mas o nosso relacionamento com Cristo deve ser individual.

3 de set

O Pastor não deve ser neófito, mas alguém já experimentado, porque no ministério há muitos desafios e o neófito poderia envaidecer-se.

4 de set

A mensagem do evangelho enfrenta o fluxo da violência e norteia as nossas atitudes, que devem ser movidas pelo amor a Deus e ao próximo.

5 de set

Muitos seguidores de Cristo andam na contramão do caminho que Jesus andou.Querendo se utilizar da obra de Deus para tirar proveito e vantagem.

5 de set

Os cristãos são diferentes e fazem diferença porque possuem uma nova natureza gerada pelo Espírito Santo.

7 de set

Graças a Deus porque seus desígnios não são frustrados e não existe situações que Ele não possa modificar.

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

O ESPÍRITO DE CRISTO.

perdao4

Afirmar que Jesus sofreu em seu ministério terreno é quase cair no comum. A maioria dos filmes apresenta esse lado do ministério de Jesus, sem falar nas profecias do Antigo Testamento, que já sinalizava, muito antes de Jesus, que isto aconteceria.

Acontece que Jesus sofreu sem odiar ninguém. Não respondeu com ódio as injustiças sofridas. Quando lemos a primeira epístola de João vemos o apóstolo afirmar que o nascido de novo não odeia. Aquele que odeia demonstra que não nasceu de novo.

Jesus, certa ocasião, passou por uma aldeia samaritana e quis se hospedar ali. Os samaritanos negaram a hospedagem porque Jesus mostrava que seu destino era Jerusalém. Devido a animosidade entre os povos, os samaritanos negaram a hospedagem a Jesus. Tiago e João, discípulos de Cristo, perguntaram a Cristo se ele queria que eles fizessem uma oração de julgamento contra os samaritanos queimando-os vivos. Jesus negou a proposta repreendendo-os disse: vós não sabeis de que espírito sois.

Talvez você diga que já fizeram muitas atrocidades em nome de Cristo. Nem todo aquele que diz: “Senhor, Senhor”, é de fato do Senhor. Podem até ter usado o “nome” de Cristo, mas não o fizeram no Espírito de Cristo. O Espírito de Cristo é amor, perdão e reconciliação.

É amor porque Deus é amor. Tal definição foi a melhor encontrada por alguém, que no caso foi dada por João, que escreveu no seu evangelho, depois que aprendeu a lição com Jesus. Paulo, aos romanos, escreveu que Deus provou seu amor quando enviou Jesus para morrer por nós. O Espírito Santo é Espírito de amor tanto que intercede por nós com gemidos inexprimíveis

É de perdão porque Seu trabalho é convencer o pecador do pecado. O Espírito que leva o indivíduo ao arrependimento e opera o novo nascimento. Só cairá em si aquele que for convencido pelo Espírito. Tendo a fé que leva ao arrependimento a pessoa recebe o perdão divino. Tudo começa com a obra de convencimento do Espírito Santo.

É de reconciliação porque o homem antes de crer em Cristo está em litigio, contenda contra O Criador, sendo convencido pelo Espírito, ele crê e é reconciliado com Deus por meio de Jesus. O Espírito Santo trabalha para que o afastamento entre Deus e o homem termine. De tal forma que depois de crente em Jesus O Espírito Santo passa habitar o crente sendo a Pessoa do Deus Triúno a fazer isto. A reconciliação acontece de tal forma que o crente se torna morada de Deus.

João em sua epístola escreveu que aquele que diz estar no Senhor, deve viver, andar, como alguém que está nEle. O Espírito que habita no crente é O Espírito Santo, e não o belicoso espírito mundano, que jaz no maligno. Sentimento de vingança, retaliação, são frutos da carne. O que deve sobressair é O Espírito que habita no crente que semeia no nosso interior a paz, alegria e justiça do reino de Deus.

Você sabe de que espírito é? Então não ceda ao espírito de vingança, mas ao Espírito que trabalha pela reconciliação de Deus com o homem. Como Cristo homem dependeu do Espírito par agir, dependa você para responder o espírito de violência deste mundo.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

FRASES POSTADAS NO TWITTER 16

mudancas

7 de mai

Jesus realizou muitos milagres e solucionou problemas, mas não queria ser conhecido como um milagreiro ou um mero solucionador de problemas

9 de mai

A vida cristã é mais do que evitar os males deste mundo, mas uma luta pelo avanço do Reino de Deus na terra.

11 de mai

A avareza,segundo a Bíblia, é idolatria. Leva ao desvio da fé e traz muitos males.Jesus deve ser O Senhor das nossas vidas e não o dinheiro.

12 de mai

A Vida Eterna que temos em Cristo é superior a vida que o homem conhece. Jesus se referiu a ela como Vida Abundante.

13 de mai

No coração do nascido de novo não cabe o ódio. Quem odeia perece. Não frutifica. Recebe o ódio de volta.

14 de mai

Quando a adversidade vier, que nos encontre com uma fé sólida, alicerçada e verdadeira no Senhor Jesus. A religião sem fé é crença.

15 de mai

Muitos precisam de avivamento a nível ministerial. Às vezes o desânimo tomou conta e o obreiro encontra-se sem vigor e motivação.

16 de mai

Procrastinar pode ser definitivo. Adiar algo pode ocasionar a perda da oportunidade. É preciso ponderar se é melhor adiar ou não.

17 de mai

A vida cristã não é isenta de decepções, mas precisamos ter sempre como alvo a Glória de Deus. Se Deus é glorificado, fiquemos satisfeitos.

18 de mai

A maioria dos homens pensam que todo o sofrimento é causado diretamente pelo pecado. Já a Bíblia mostra que não é assim.

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).