Arquivo da categoria: Família

A ESCOLA DO SABER DE DEUS.

ebd1

Ser como Cristo, praticando a Bíblia, é o grande desafio. Viver uma vida íntegra, a partir das Escrituras Sagradas, só irá acontecer quando priorizarmos o estudo da Palavra de Deus. É fundamental a conscientização da real importância da Escola Bíblica Dominical para o crescimento espiritual de todos, sejam recém convertidos ou aqueles que cresceram dentro de uma igreja. É na EBD que se criam líderes e se prepara para a vida em comunidade. Mas o objetivo maior, que é entender a vontade de Deus e seus mandamentos, só será alcançado quando os professores compreenderem a necessidade espiritual de seus alunos.

Conhecer algum membro que só vai para igreja assistir a celebração é fácil, infelizmente. O resultado da ausência na EBD ou da falta de Escolas Bíblicas fortes, são cristãos despreparados que cometem erros sobre coisas simples e primordiais ensinadas por Deus de forma clara na Bíblia. É na EBD que toda a igreja tem a possibilidade de desenvolver seu conhecimento bíblico, ter voz ativa para discutir cada versículo bíblico, usar todas as ferramentas necessárias e disponíveis para o melhor aprendizado da Palavra e discutir as linhas de pensamentos e traduções. A EBD é tão importante dentro da comunidade cristã, quanto o louvor e a mensagem do pastor. É na EBD que qualquer pessoa tem a liberdade de interromper para perguntar o que não foi compreendido, ou apresentar uma segunda opinião. A EBD é o primeiro passo para o crescimento espiritual de todo um conjunto, nesse caso, a igreja.

O desafio de qualquer ser humano é deixar seus erros e seguir uma vida íntegra, viver uma constância diante de tudo o que lhe é ensinado. Mas é justamente por isso que a EBD não tem um fim, como a escola, a faculdade, a pós graduação. A Escola Bíblica é feita durante toda uma vida, porque a Palavra é viva e sempre traz uma nova visão pela fé. Isso também, porque qualquer servo do Senhor convive com a sua natureza humana e precisa saber como lidar com as crises durante a vida. Como o apóstolo Paulo descreveu: “Pois não faço o bem que quero, mas justamente o mal que não quero fazer é que eu faço. Mas, se faço o que não quero, já não sou eu quem faz isso, mas o pecado que vive em mim é que faz” (Romanos 7.19-20).

Se você deseja ser sábio e ter uma vida íntegra, mas olha para a Escola Bíblica como mais um evento da igreja, entenda que ela é a escola do saber de Deus. Uma escola que está preocupada com quem você foi, com o que você é e com o que você será.

Discuta, participe, compartilhe os pensamentos de Deus através desta escola.

(Fonte: Convenção Batista Brasileira)

 

 

FRASES POSTADAS NO TWITTER 45.

deus43

20 de mar

A adoração envolve a paternidade celestial de Deus. Sabe-se que Ele é Pai, mas um Pai que está além da paternidade terrena, não falível.

21 de mar

Jesus fez um convite que continua válido:“Vinde a mim”. Todos convidam para um lugar ou para a fé em um dogma. Jesus fez o convite para ir a Ele.

22 de mar

Às vezes Jesus não responde imediatamente porque quer testar a nossa fé e obediência. Ele exercita a nossa paciência que nos levará a maturidade.

23 de mar

É muito importante termos a conduta acertada, mas não basta o exterior, é preciso que o coração esteja próximo de Deus.

25 de mar

Jesus ressuscitou. Vivo está. Ele está presente através da pessoa do Espírito Santo. Atuando de incontáveis maneiras.

25 de mar

Não faça parte dos muitos que desprestigiam o casamento. Tenha em alta conta. Sabendo que o que Deus ajuntou não separe o homem.

26 de mar

Sobre o ponto de vista do cristão, todas as coisas cooperam para o nosso bem. Até aquilo que parece ser contraproducente

27 de mar

Quantos pensam e tratam Deus como se fosse uma energia impessoal? Jesus é a Prova Máxima que Deus é um Deus pessoal e que ama a humanidade

28 de mar

A Vida Eterna é uma dádiva do Pai. É dada pela Graça. Não é adquirida por obras e méritos.

29 de mar

Deus é Aquele que nos guarda sem dormir ou pestanejar. O Agir de Deus é de acordo com seus atributos, por isto não nos desesperemos.

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

PATERNIDADE DIVINA.

deus74

Nós costumamos ver Deus como Pai, mas também Ele pode ser comparado com a mãe. Deus é Espírito e não possui sexo, Ele exerce o papel materno e paterno junto aos seus filhos. Sinta-se acolhido por Deus como filho se você já creu em Jesus. A forma de ser feito filho de Deus é recebendo Jesus e crendo no Seu Nome. Assim, Ele te receberá com o coração paterno e materno que Ele tem.

Pode até mesmo acontecer de termos referencias paternos distorcidos, que nos abandonaram, maltrataram, incitando a raiva em nós. Deus como Pai e Mãe dos que creem em Jesus não é assim. Ele é O Pai Celestial, que não falha, se os pais terrenos falharem. Como escreveu o profeta Isaías: Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti (Is 49:15).

Como também escreveu Davi – Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá (Sl 27:10).

Quando penso nesta palavra de Davi entendo que Deus, o Pai, acolhe os filhos desamparados usando pessoas para exercerem na vacância dos pais biológicos o papel essencial dos pais. Há muitos tutores, pais adotivos e até mesmo cuidadores, que acabam desempenhando o papel paterno ou materno. Creio que Deus em Sua Providência se utiliza dessas e outras pessoas como instrumento de acolhimento.

Deus ensinou que a verdadeira religião é cuidar dos órfãos e das viúvas. Ele próprio, providenciou a humanidade o envio de Seu Filho para poder tornar os homens filhos de Deus, a saber os que creem em Seu Nome. Homens que estavam afastados de Deus dominados pelo pecado, escravos de satanás, foram libertos. Independente da família natural de origem, a pessoa pela fé em Jesus passa a pertencer a família de Deus para sempre.

A paternidade de Deus é algo tão importante de se conhecer, que O Senhor Jesus na sua oração modelo mostrou que a paternidade de Deus é a forma como devemos nos relacionar com Deus, começando com a expressão “Pai nosso”. A base da oração é a paternidade de Deus. Quando oramos, oramos como filhos através de Cristo Jesus. Orar é tão inerente ao filho de Deus como o filho terreno conversar e manter um relacionamento com seu pai terreno. Aliás, o relacionamento com Deus como O Nosso Pai é a alegria mais sublime que um homem pode ter. A prática das disciplinas espirituais são prazerosas porque há certeza da presença de Deus. Ele é O Pai, que está conosco sempre, e que sempre trabalha para os que nEle esperam. Diz a Palavra que os segredos do Senhor são para quem lhe teme. Temor é a reverência que se faz a Deus pelo senso da Sua Presença constante. Mergulham nas profundezas espirituais aqueles que vivem norteados pelo senso da presença de Deus e desfrutam de Sua intimidade pelas disciplinas espirituais.

Celebre o Pai Celestial que você tem. Adore-o. Desfrute da Sua intimidade – orando e lendo a Palavra. Honre ao seu Pai – santificando seu nome. Proclame a todos que há possiblidade de pertencer a família de Deus através de Cristo e ser transformado em filho de Deus por adoção.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

FRASES POSTADAS NO TWITTER 27.

fe8

8 de set

A fé em Cristo precisa aprofundar-se, encontrar um terreno fértil onde a Palavra germine e frutifique. Nada de viver uma vida superficial.

9 de set

Há uma realidade espiritual por detrás da maioria das demandas da existência, e só chega a esta conclusão quem tem visão espiritual.

10 de set

O servo do Senhor deve ter um bom procedimento no que diz a respeito ao amor, a fé e a pureza.

11 de set

Os pais precisam depender de Deus e ter consciência da necessidade do sustentáculo Divino.

12 de set

Tendo conhecido Jesus deve se crescer no conhecimento dEle através das disciplinas espirituais, sendo meios que O Espírito Santo usa.

12 de set

A Igreja local precisa ser acolhedora. Viver numa ambiência familiar. Jesus disse que pertenciam a família dEle quem fazia a Sua vontade.

13 de set

O Poder do Espírito visa capacitar o testemunho.É para isto que Deus nos enche.Ser cheio do Espírito é ser uma testemunha eficiente de Jesus.

15 de set

Deus trabalha em nós para nos levar ao amadurecimento da fé. Trabalha através da instrumentalização de pessoas e circunstâncias.

16 de set

Não podemos nos guiar pela má conduta dos outros. O nosso referencial é Cristo revelado nas Escrituras.

17 de set

A vida possui diariamente recomeços. Espiritualmente falando, Jesus, O Sol da Justiça, pode fazer com que a nossa vida também tenha um recomeço.

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

TRABALHO SECULAR OU SAGRADO.

diadotrabalho

Muitos fazem distinção entre trabalho secular e trabalho sagrado. O que faz um trabalho secular ou sagrado é a postura. Em última análise, para o cristão não haverá trabalho secular, se tudo quanto fizer, fizer para a Glória de Deus (1 Co 10:31). Tudo quanto é feito, deve ser feito ao Senhor com dedicação. É claro que o trabalho que glorifica a Deus é aquele trabalho que está dentro dos padrões morais, éticos da Palavra de Deus. Se o trabalho envolver práticas pecaminosas consumadas não estará santificando o Nome de Deus, portanto não será sagrado.

No ambiente evangélico costuma-se em classificar algo como sagrado e outras coisas como seculares. Quando se faz esta classificação, muitas vezes, restringe-se o sagrado aquilo que se refere ao ambiente do templo, ou ao segmento religioso. Quando se fala em secular, fala-se naquilo que não envolve o religioso. Porém, creio que tal visão é simplista e reducionista.

A prática do trabalho é digna, mas também tem que ser feita com dignidade. Sirva ao seu patrão, se tiver, como se prestasse um serviço a Deus. Trate seus empregados, se tiver, com respeito e honestidade, sempre sendo norteado pelo temor a Deus, sem assenhorar-se dos seus empregados como se fosse um deus. Lembrando sempre que Deus é Senhor e um dia prestaremos contas do que fizermos. Um dos homens que mais buscou sempre o sagrado apesar de trabalhar para uma potência tirânica foi Daniel. Ele estudou e se especializou no conhecimento babilônico sem se envolver com as práticas pagãs e pecaminosas da Babilônia. Toda a cultura humana possui coisas boas e más, cabe ao cristão, com fez Daniel, não ser cúmplice do mal, porém aquilo que for bom, dedicar-se com excelência. Daniel vivia em circunstâncias adversas, mas se destacou por causa da intimidade com Deus e pelo excelente trabalho que realizou.

O trabalho não é resultado de uma maldição divina como muitos pensam. Deus deu atribuições ao homem de governo, administração e trabalho antes do pecado. O que aconteceu depois do pecado foi que haveria a partir dele, o cansaço, a fadiga e o peso no exercício do trabalho. Deus colocou que o homem para subsistir economicamente precisa trabalhar. Sendo o salário a recompensa pelo esforço. O trabalho é o meio digno de subsistência, desde que não fira os princípios éticos da Palavra de Deus.

Dentre as pessoas que trabalham há aqueles que trabalham diretamente na causa do Evangelho. Dedicam-se integralmente fazendo um trabalho sagrado de forma sagrada. É bom que se destaque, que há alguns que exercem um ofício sagrado de forma profana, amando mais o dinheiro do que ao Senhor. Os obreiros do Senhor são dignos dos seus salários, mas o objetivo deles não é o salário, mas a expansão do reino de Deus aqui na terra e para isto se dedicam. Há base bíblica e respaldo para o exercício do ministério integral, mas que haja de fato um chamado de Deus para se exercer tal ministério. Alguns são de fato chamados para isto, outros não são, e muitas vezes objetivam tirar lucro e proveito do rebanho do Senhor. Acautelai-vos dos falsos profetas – disse Jesus.

Resumindo, quando trabalharmos façamos sempre como que para Deus, sendo trabalho fora do ambiente religioso ou não. Sendo assim, será sempre sagrado. Quando digo, sagrado, refiro-me há consagração, separação e santificação. A nossa vida cristã não pode ter compartimentos profanos, pagãos e outros compartimentos sacros e santificados. Tudo tem que ser elevado a nível do sagrado, nada menos do que isto. Desta forma o Nome do Senhor será glorificado em tudo que fizermos, e foi para isto que fomos criados por Deus.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

OS SIGNIFICADOS DO BATISMO NAS ÁGUAS.

12

O batismo é praticado pelos seguidores de Cristo, que o tem em alta conta. Qual o significado do batismo? Será que ele é necessário? Não é um mero ritual? No nosso tempo existem àqueles que o exaltam como imprescindível para salvação, outros como desnecessário, pois seria segundo eles algo rudimentar. Buscaremos desenvolver o significado do batismo numa perspectiva bíblica e eclesiástica.

O batismo é para quem crer. É para os salvos. Não salva e nem ajuda salvar. Quem passou pela experiência do novo nascimento deve se batizar. O cristianismo é mais do que uma adesão a uma ideia, é assumir um compromisso, e o batismo é o primeiro passo. Muitos agem como francos atiradores que fazem alvos as pessoas que passam pela frente. Cristo não é mais um caminho. Ele é o caminho. Precisa haver foco e o batismo é um passo nessa caminhada.

O batismo é uma ordenança de Jesus. Está incluída na Grande Comissão que Jesus deixou, sendo uma das ordens – batizar em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Portanto, o batismo é uma questão de obediência por parte daquele que crê em Jesus, para quem se batiza e para o batizador. Desobedecer logo no início da caminhada não é um bom começo. É preciso ser batizado.

O batismo simboliza a imersão no corpo de Cristo, que é a Igreja do Senhor. Retratando a comunhão que se tem com o Deus Triúno e Sua Igreja. Quando a pessoa se batiza diz que se identificou com a morte e a ressurreição de Jesus. Havendo esta manifestação de comunhão pelo ato de batismo. Mostra também que o crente ingressou de forma visível na família de Deus. Vivendo agora no espírito de fraternidade que precisa haver na família da fé.

“O batismo é o retrato vivo do que se passou no coração e na vida do novo convertido”. O crente morreu para o domínio do pecado, foi sepultado e ressuscitou para uma nova vida. Fica entendido que o batismo é algo simbólico e que a água em si não regenera. Quando a Bíblia fala de água para regeneração está falando da Palavra de Deus, que tem como um dos símbolos, a água.

O batismo é um testemunho público de mudança de vida de quem se batiza. Quem crê deve dar esse testemunho. Assume-se perante os presentes a decisão ao lado de Cristo, assume a nova vida a qual foi transformado, e assume o compromisso de congregar com os irmãos de fé, que tiveram experiências de salvação em Cristo. Jesus alertou sobre a necessidade de confessar sua fé perante os homens. Assim deve ser feito, e o batismo é uma das formas ordenadas de fazê-lo.

O batismo também é uma celebração. Pois é o momento aonde de forma pública se retrata a conversão do indivíduo a Cristo. Há alegria diante de Deus quando um pecador se arrepende, e o batismo retrata o momento do arrependimento onde ocorreu o encontro pela fé com Cristo. Se você já creu em Jesus e ainda não se batizou não deixe de fazê-lo.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jami, dono do blog).

RESTAURAÇÃO DA FAMÍLIA.

familia8

Somos mais pessimistas quando pensamos na recuperação dos familiares. Porém, observamos que muitos milagres que Jesus realizou mudaram histórias de famílias. Como, por exemplo, a cura da sogra de Pedro, a ressurreição de Lázaro, a transformação da água em vinho, a libertação do endemoninhado Gadareno e outros.

Em Cristo é possível a restauração do relacionamento. Quando se rompe um relacionamento se tem a sensação de palavra final, de irreversibilidade. Por isto, muitos desistem e não persiste na tentativa de restauração. Há grandes volumes de situações não resolvidas que estão acumuladas dificultando o concerto. A busca por Deus e a revisitação pessoal e mental das situações não resolvidas podem aclarar a situação e fazer com que se caia em si reconhecendo seus erros. Creio que a confissão, o arrependimento, que implica o abandono das atitudes que ajudaram a romper, o confronto das consequências, e uma nova postura são atitudes chaves para que a restauração venha.

Como nos ensina a fábula: não se pode reclamar do leite derramado. Se o caldo já entornou, o negócio é o arrependimento e uma nova postura. Pelo poder de Deus construir uma nova história. É preciso retirar os escombros, livrando-se do passado, e começar a semear boas sementes no lugar, que estava assolado. O trabalho é árduo, mas a recompensa é certa. Afinal, o trabalho da restauração não é feito por um só, Deus também trabalha, e perseverando pode até chorar na decorrência do trabalho, mas no final colherá com alegria.

A presença das três maiores virtudes cristãs: fé, esperança e amor, pela ação do Espirito na família pode restaurar a situação, mudando o quadro de assolação para terreno fértil e produtivo.

A fé é a maneira de vencer o mundo com suas demandas. Abandone o péssimo e seja renovado pela fé nEle. “Não temas, crê somente” – foi que Jesus disse para Jairo. É preciso crer mesmo que o impossível esteja instalado. “Não há nada demasiadamente difícil para Ele”. A fé vem para o justo não somente no momento da conversão, mas o acompanha a vida toda. O justo deve viver constantemente pela fé. Sempre com o foco no alvo-Jesus. O que Jesus quer que eu faça? Qual é a vontade de Deus para este momento? São perguntas que os que tem fé anseiam. A fé precisa também estar alicerçada na Palavra de Deus, que é bússola para todos os momentos. Quando o carcereiro entrou em desespero a palavra de Paulo foi: crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo tu e tua casa. A fé, sem dúvida, é a maneira de obtermos a força para avançarmos para a restauração completa.

Há também a virtude da esperança. A esperança é âncora. Traz estabilidade. Faz com que se persevere e acredite que a situação possa ser mudada. Impulsiona para frente. Faz derrubar e ultrapassar obstáculos. A ausência da esperança é vale, depressão. Caso a sua esteja no fundo do poço Deus pode reergue-la trazendo necessidade para prosseguir avante. Jonas estava nas profundezas da terra dentro do ventre do peixe e foi lançado na praia onde foi colocado no rumo da concretização da vontade de Deus.

O amor é que deve nos motivar e gerir nossas atitudes em busca da restauração. O amor é a cola que une as virtudes que precisam estar presentes no seio familiar. A longanimidade é uma delas, que dá uma nova oportunidade para o recomeço. O amor é que faz com que a prática do perdão aconteça. O amor é a maneira de vencer a mágoa, curar a ferida. A consciência do amor de Deus por nós e a prática cotidiana do perdão são os remédios que curam as feridas.

Não há impossível para Deus. Ele pode restaurar qualquer lar. Quando a salvação em Jesus alcança um membro da família toda a família passa a ser abençoada e influenciada pela transformação deste membro, podendo alcançar a família toda.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).