Arquivo da categoria: Humanidade

 FRASES POSTADAS NO TWITTER 64

evangelho.png

23 de jul

Quem tem Jesus como alvo terá a perspectiva do amanhã. Não é uma protelação espiritual, mas uma certeza que o futuro está nas mãos d Deus

24 de jul

Se não houver uma atitude de dependência de Deus na pregação, Deus não aceitará a prática por mais que seja eloquente.

25 de jul

Aquilo que podemos encontrar no mundo não resolve a questão da eternidade. O homem já nasce com o desejo pela eternidade e só Deus pode suprir

26 de jul

O crente deve lutar pelas causas certas que envolvem a defesa e a divulgação do Evangelho. Sempre com uma boa dose de bom senso e firmeza.

27 de jul

Ter as prioridades corretas determinarão o bom ou mau andamento da nossa vida. Quando coisas secundárias ocupam a primazia não andamos bem.

28 de jul

É importante lembrar que a duração da nossa vida na terra não sabemos. Portanto, não adiemos a decisão de lembrar e temer a Deus em tudo.

29 de jul

Seguir a Palavra não é só segui-la quando de alguma forma satisfaz anseios, mas obedece-la também quando é contrária a vontade da nossa carne

30 de jul

A mensagem do evangelho não é irreal nem ilusória. É dum realismo porque além de nos trazer fé, esperança e amor, mostra a vida como é.

31 de jul

Educar é semelhante ao trabalho do semeador.Tem que haver um trabalho anterior a semeadura como as escolhas das sementes e preparação da terra

1 de ago

Quando se ouve alguém a pessoa ouvida se sente acolhida, respeitada, pois os seus tesouros estão sendo expostos e valorizados como são.

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

CORAÇÃO ESPINHOSO.

espinhos

A parábola do semeador é rica em lições. Jesus usou uma linguem comum que os judeus conheciam no seu cotidiano, que tem uma linguagem universal e pertinente até os dias de hoje. Dentre os solos ilustrados quero destacar o solo cheio de espinhos.

Os espinhos que sufocam o nosso coração são as coisas que sufocam a Palavra de Deus em nós. São as ansiedades, preocupações, cuidados, relativos aos interesses desse século. Como as riquezas que prometem satisfazer, mas não satisfazem. A Palavra de Deus chega a crescer num coração como este, mas não prospera. Na verdade, se algo tem a capacidade de sufocar a Palavra em nós isto mostra que tais coisas são ídolos. O coração fica assoberbado sem o espaço para a Palavra crescer.

Jesus advertiu que onde está o teu tesouro ali estará o seu coração. Aquilo que consideramos tesouro é aquilo que amamos, priorizamos e focamos nossa atenção. Se as coisas que perecem ocupar um espaço demasiado em nossos corações nos dividirão e farão com que não sirvamos a Deus com inteireza.

Quem está nesta situação precisa crer em Deus como o único Deus verdadeiro e crer em Jesus como Seu Filho sendo Ele o único caminho para se achegar a Deus. Tal fé levará ao arrependimento e abandono dos ídolos que dividiam o coração. Assim a Palavra não será sufocada pelos “cuidados”. Terá Deus em Primeiro. Buscará o Reino de Deus em primeiro lugar. Esta é a atitude. A Palavra que é pregada frutificará muito nos corações e não será sufocada pelos interesses deste mundo.

Jesus alertou a impossibilidade de servir a dois senhores. Quando afirmou isto citou o deus “mamom”, que era o “deus das riquezas”. Podemos ampliar o significado para tudo que há no mundo que pode assenhorar-se do nosso coração impossibilitando o crescimento da Palavra de Deus em nós. O profeta Elias conclamou ao povo de Israel a tomar uma decisão: “até quando coxeareis entre dois pensamentos?” Exortou-os a escolher entre Deus e baal? Josué também pediu uma decisão ao povo: Escolham hoje a quem sirvais? Josué respondeu a sua própria pergunta: eu e minha casa serviremos ao Senhor.

Desta forma o coração não será mais solo espinhoso, mas será terra fértil e dará fruto a trinta, sessenta e até cem por um. As obras não serão mais titubeantes. Serão feitas com inteireza de coração. Deus deseja que O amemos com todo coração, toda alma e todo entendimento. Quem assim amar também amará o próximo como Jesus amou. Os frutos da vida com Deus vicejarão. Trazendo resultados nas vidas em volta.

A fecundidade é uma das marcas daqueles corações que foram transformados pelo evangelho. A fé que veio através da Palavra de Deus se visibiliza e traz resultados como obras coerentes com novo coração. Não há mais “sufoco”, “assoberbamento”. Agora é tempo de frutificar! Ocorreu pela fé uma união com Cristo: Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer (João 15:5)

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

CORAÇÃO REGENERADO.

Novo-Coração

Muitos quando se aproximam da mensagem do Evangelho depositam sua fé na Igreja,e aproximam do cristianismo depositam sua fé na vida social que a mesma proporciona, no pastor etc. Mas quando o problema chega, abandonam a fé. É como um terreno com uma camada fina de pedras, com cascalhos por baixo. É um coração superficial, que recebe com o entusiasmo a palavra, mas murcha, quando vem o sol da angústia, da perseguição, e abandona as fileiras. É um coração sem raízes profundas. No primeiro momento não dá para perceber isto porque a pessoa manifesta um entusiasmo e uma vontade de fazer tudo ao mesmo tempo, que parece uma fé real, mas não persevera.

Por situações semelhantes a esta, pessoas tendem acreditar que a salvação se perde depois de ter acontecido a regeneração. Porém, a parábola do semeador contada por Jesus deixou bem claro que estas pessoas na verdade não se converteram. A Palavra de Deus tem o poder de mostrar o que não se vê pela aparência. Pessoas que parecem ter gás total acabam mostrando que o que tinha era um entusiasmo passageiro.

O coração de quem se converte enraíza-se no Senhor. Portanto, persevera. Tal pessoa tem segurança. O maior dos milagres aconteceu, que é o novo nascimento. A pessoa recebeu um novo coração, uma nova natureza e foi liberta da escravidão do pecado. Agora o pecado é eventual. Não se vive mais na prática habitual dele.

O coração regenerado é frutífero. Mostra a fé que se tem. Tiago asseverou que a fé sem obras é morta. Havendo tempo hábil o crente que nasceu de novo mostrará que sua fé e genuína. Não escrevo que não possa apresentar dificuldades, pois perfeição só na glorificação, mas a fé verdadeira se visibiliza. Abraão creu e isto foi imputado como justiça. Abraão passou por provas e perseverou mostrando que sua fé era real.

Ao recebermos Jesus o amor de Deus foi derramado em nosso coração com a presença do Espírito Santo. Assim o nascido de novo que tem uma capacidade natural de amar recebe o amor de Deus como fruto que dá uma capacidade além da natural de amar. Um amor que se torna a marca identificadora no caráter do crente que é nascido de novo.

Uma nova natureza, uma nova estrutura recebe o nascido de novo que é tão diferente daquela que tem o superficial. O superficial é comandado pela alma, pela concupiscência, mas o nascido de novo é dirigido pelo Espírito de Deus que habita nele influenciado a alma e a mordomia do corpo. De maneira nenhuma as características do nascido de novo são sustentadas por ele mesmo. É obra de Deus. É milagre do Senhor. É obra do Espírito Santo. Não é mérito pessoal.  Quando Jesus foi crucificado e ressuscitou conquistou a vitória sobre satanás e sobre a opressão do domínio do pecado. Quem crer nEle recebe a libertação, a salvação e deixa de ser escravo do pecado e recebe a vida eterna.

O sinal que houve a libertação é o arrependimento. A tristeza segundo Deus, a confissão de pecados, o abandono deles e a nova conduta mostram realmente que houve uma mudança, mostra que é um novo coração. Com diz o ditado: o traje não faz o monge. Não adianta algo aparente, somente exterior, um entusiasmo sem raízes, é preciso mesmo que tenha ocorrido uma mudança, e o verdadeiro arrependimento demonstra isto.

Este novo coração é uma necessidade universal. O homem já nasce pecador e inclinado ao pecado. Davi quando teve esta consciência pediu ao Senhor um coração puro e um espírito inabalável, ou seja, um coração regenerado. O Espírito Santo é que faz esta obra. Abra seu coração para Jesus e Ele te dará pelo Espírito Santo um coração purificado que terá uma disposição de obedecer a Deus e fazer a Sua vontade.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

ESCOLA DOMINICAL PARA ATEUS.

ateismo

 

Por Renato Vargens – DF 95

 

Temos pregado em inúmeras igrejas das mais variadas denominações em boa parte deste país. Em cada comunidade, temos procurado conversar com os pastores a respeito da EBD e, para nossa surpresa, muitos têm compartilhado a ideia de que Escola Bíblica Dominical encontra-se em declínio em muitas igrejas locais.


Segundo esses pastores, a razão para o esvaziamento da EBD se deve à dificuldade dos membros assistentes em organizar sua agenda e tempo, o que, evidentemente, corrobora para o esvaziamento de suas classes dominicais.


Contrapondo-se aos cristãos brasileiros, pais ateus, com uma ótica diferente da vida, têm levado, aos domingos pela manhã, seus filhos a escolas humanistas, cujo objetivo é ensiná-los a não existência de Deus. É exatamente isso que a revista Time publicou. O texto, parafraseamos a seguir:


“Pais não cristãos têm entendido a importância de levarem seus filhos a centros humanistas onde possam aprender como refutar os argumentos religiosos dos cristãos. De acordo com o Instituto para Estudos Humanistas, 14% dos americanos professam não terem qualquer religião, e, entre a faixa etária de 18 a 25 anos, a proporção sobe para 20%. A vida dessas pessoas seria muito mais fácil do que a dos ateus adultos se eles aprendessem, desde cedo, como responder à maioria dos cristãos nos EUA”.“É importante as crianças não parecerem estranhas”, diz Peter Bishop, que conduz a classe de adolescentes no centro humanista em Palo Alto. 


Outros dizem que a instrução semanal apoia a posição de que é natural não acreditar em Deus e lhes dá um lugar para reforçar a moralidade e os valores que eles querem que suas crianças tenham.


O programa pioneiro em Palo Alto começou há três anos e comunidades em várias regiões do país planejam começar trabalhos semelhantes nos próximos anos. O movimento crescente de instituições para crianças de famílias de ateus também inclui acampamentos de verão em cinco Estados e a Academia Carl Sagan, na Flórida, a primeira escola pública humanista do país que abriu com 55 crianças no outono de 2005. Bri Kneisley, que enviou o filho Damian, de dez anos, para acampar em Ohio, dá as boas-vindas ao senso de comunidade que essas novas escolas lhe oferecem: ele é uma criança de pais ateus, e ele não é o único no mundo.


Kneisley, 26 anos, uma estudante da universidade de Missouri, diz que percebeu que Damian precisava aprender sobre secularidade depois que um vizinho lhe mostrou a Bíblia. Damian era bastante convicto quando esse sujeito lhe contou esta surpreendente verdade que eu nunca tinha compartilhado com ele. O acampamento ateísta ensinou para Damian a “pensar criticamente” contra as religiões mundiais por meio da literatura de livres-pensadores (um termo que engloba ateus, agnósticos e outros racionalistas). 
O Programa Palo Alto Family usa música, arte e discussão para encorajar a expressão pessoal, a curiosidade intelectual e a colaboração. Em um domingo de outono, pode-se encontrar até uma dúzia de crianças de até seis anos de idade, e vários pais que tocam instrumentos de percussão e cantam hinos como Ten little indians (cuja tradução, seria: “Os dez pequenos indiozinhos”), em vez de canções como Jesus me ama. No lugar de ouvirem uma história da Bíblia, a classe ouve parábolas seculares.


No corredor da cozinha do acampamento, as crianças mais velhas se concentram em uma conversação socrática com o líder Bishop, que tentou conseguir que eles vissem como as pessoas são coagidas a renunciar as convicções delas e como poderiam não mudar suas mentes de fato, antes, poderiam reagir. Uma lição importante para jovens ateus que podem sentir pressão ao confessarem que acreditam em Deus.


Os pais ateus apreciam esse ambiente. Kitty, uma ateia que não quis revelar o último nome para proteger a privacidade das crianças dela, traz sua filha à classe de Bishop toda semana. Depois que Jonathan, treze anos, e Hana, onze, nasceram, Kitty diz que ela se sentia socialmente isolada e até mesmo pensou em experimentar levá-los à igreja, mas eles estão tendo discussões racionais muito mais confortáveis no centro humanista. “Sou uma pessoa que não acredita em mitos”, diz Hana, “ aprecio bastante a evidência”.
Enquanto isso, neste nosso Brasil, em detrimento do movimento gospel, seguimos em frente, negligenciando a Bíblia e a Escola Dominical, fazendo atos proféticos, sincretizando o evangelho, além, obviamente, de dançar e cantar em “boate gospel”, como se a vida fosse um grande mar de rosas.


Deus, tenha misericórdia desta nação!

 

Compartilhado pelo Pr. Antônio Fonseca do ICP no facebook

A FELICIDADE DE SER PERDOADO.

bem-aventurado

O homem veio a existência por um ato da Livre Soberana de Deus que lhe agraciou com a vida e com uma posição diferenciada em toda a criação. O homem foi colocado como administrador e tinha a liberdade de nomear as criaturas criadas por Deus. Deus ao criar o homem lhe deu orientações acerca do que deveria fazer. Como Criador suas orientações foram perfeitas e santas. Não foi uma atitude déspota e nem autoritária. Ao dar oportunidade do homem em escolher entre obedecer ou desobedecer mostrou que desejava ter um real relacionamento com o homem.

O homem em seu estado original foi criado perfeito e dotado de livre arbítrio. Deus colocou diante do homem muitas possibilidades e uma restrição de não comer o fruto da árvore da ciência do bem e do mal. Satanás, rebelde, tentou o homem para que este desobedecesse a Deus nessa questão e o homem desobedeceu perdendo a glória original.

O que aconteceu foi a escravidão. Uma metáfora acerca do pecado é do senhor de escravo. E o homem sem Deus e sem perdão é um escravo do pecado, de satanás. Deus não desistiu do homem. Poderia ter o eliminado. Mas, consciente de que haveria de acontecer e que aconteceu providenciou O resgate do homem por meio do Seu próprio Filho. O Filho de Deus se manifestou para desfazer as obras de satanás trazendo a libertação do homem dessa escravidão.

O perdão e a libertação da escravidão do pecado são obtidos pela fé no sacrifício de Jesus. Não há nada que o homem possa fazer a não ser crer em Jesus. Tendo recebido o perdão podemos chamar essa pessoa de justificada e  bem-aventurada. Conta-se que Agostinho escreveu o Salmo 32 na parede do quarto de dormir, e lia-o incessantemente, chorando. O salmo trata da alegria em ser perdoado. O versículo é: “BEM-AVENTURADO aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto”. Realmente é feliz o homem que crê em Jesus e sabe que através dEle seus pecados foram perdoados e que ele foi justificado diante de Deus. Torna-se filho de Deus por adoção e torna-se co-herdeiro com Cristo, seu Salvador e Remidor. É feliz aquele que creu em Jesus e foi achado por Deus. É ser feliz porque o maior problema do homem é o pecado que desordenou todas as coisas e gerou uma separação entre Deus e o homem intransponível para o mesmo. Receber a chance de recomeçar e receber poder para viver uma nova vida é a obra mais maravilhosa que o homem recebe de Deus através de Jesus. O milagre é de tal monta que o homem nascido de novo passa a responder com arrependimento os pecados futuros e se chegar a se desviar nunca encontrará satisfação, porque ele já conheceu a satisfação de viver em comunhão com Deus, por isto ele acaba voltando para Jesus, que é agora o seu lugar definitivo. Deus em Sua Graça providenciou o Reconciliador, Jesus, Seu Filho, que é o mediador entre Deus e o homem, fazendo com que tenha comunhão com Ele. Ter comunhão com Deus é sinal de vida. Olhar para trás e ver que o passado pecaminoso foi resolvido e olhar para frente tendo a convicção que estará com Deus eternamente é ser feliz. Ter a companhia do Espírito Santo guiando, fortalecendo e capacitando para a vida e testemunho é ser feliz. Saber que nada pode separar do amor de Deus que foi manifesto em Jesus e que aquele que crê vive esta realidade é ser feliz.

A consciência deste bem-aventurança deve nos fazer andar pelo caminho da santificação. O Preço que foi pago pelo nosso resgate foi alto demais, para que nos deixemos levar pelo pecado, que em nada se compara ao amor de Deus revelado por nós.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

A RELIGIÃO POR SI SÓ NÃO BASTA.

Religious symbols of our planet. 3D image

Muitos confundem ter uma religião com ter uma vida com Deus. Muitos estão perdidos tendo a impressão que encontraram a Deus.  Não basta estar no ambiente onde se fala de Deus e cultua Seu nome. É preciso mais.

Jesus na sinagoga expulsou um endemoninhado que o confrontou. Curou também uma mulher possuída por espírito de enfermidade por 13 anos. No templo expulsou os cambistas e mercadores. Suas palavras mais duras foram destinadas a religiosos. Mostrando o que temos escrito que não basta ter se conformado com o molde da religião, é preciso ser transformado.

As parábolas de Lucas 15 mostram uma ovelha desgarrada, e um filho esbanjador distante, mas também ilustra com uma moeda perdida dentro de casa. Os mais próximos, muitas vezes, são os mais distantes. São os doentes que se acham são e pensam que não precisam de médicos já que visitam muito o “hospital” (igreja).

Jó depois da provação afirmou que até aquele momento tinha conhecido a Deus de ouvir falar. Creio que essa “ficha” precisa cair no coração de muitos. Quando a consciência for convencida pelo Espírito Santo, que Jesus é O Único modo de chegar e conhecer a Deus a pessoa se desprenderá da confiança nos rituais e liturgias, e crerá em Jesus como o Único Suficiente Salvador. A maneira pela qual ocorre a verdadeira transformação é crendo em Jesus. Só assim se nasce de novo.

Deus te abençoe!

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do bog).

PERSEVERANÇA DOS SALVOS.

perseveranca5

Uma das grandes marcas de uma Igreja cheia do Espírito Santo é a perseverança, constância na comunhão, no partir do pão, na doutrina dos apóstolos, na prática da evangelização etc.

 
Enquanto a marca do mundo é a inconstância, volubilidade, a Igreja anda na contramão dessa tendência, pois está fundamentada na rocha imutável que é Cristo.  A Igreja é composta por homens que nasceram de novo, que podem eventualmente cair, mas se acontecer, serão levantados e perseverarão no final.

Em suas fileiras também há pessoas não genuínas, que não tiveram a experiência do novo nascimento. Vivem no engano. Não passarão no dia do juízo. Mas, aquele que realmente faz parte da igreja persevera apesar do contrafluxo do mundo.

A perseverança por parte do salvo acontece porque o crente em Jesus nasceu de novo, ou seja, o maior milagre aconteceu na vida dele. Ele deixou de ser escravo do pecado para ser servo de Cristo. Por isto o seu coração regenerado responde com arrependimento os pecados cometidos. Pode até ocorrer uma demora em fazê-lo, mas ocorrerá. Tudo isto pelo poder transformador de Deus realizado na vida da pessoa que creu nEle.

O justo tem sua vida iniciada pela fé e toda sua carreira que tem transcorre em fé. Alguns abandonam a carreira, desistem, mas na verdade não tiverem de fato um início genuíno. Muitos se aproximam do corpo de Cristo sem de fato um dia pertencê-lo. Podem até ser batizados, mas não se converteram.  A membresia em uma igreja local não faz ninguém salvo. Só aqueles que nascem da Palavra de Deus e do Espírito de fato se converteram e terão como fruto a perseverança.

Depois da conversão a posição espiritual mudou. Deixou-se de estar sob o domínio de satanás e passou a viver em Cristo. Uma vez em Cristo sempre será de Cristo. Agora habita-se, espiritualmente falando, nas regiões celestes em Cristo Jesus. Como disse Pr. Adriano de Castro Magalhães não se fica dançando minueto no céu: entrando e saíndo de lá. Se está em Cristo e no céu, estará de forma definitiva. Portanto, os salvos perseveram, apesar de às vezes acontecer problemas na caminhada.

A nova natureza recebida  é um novo coração espiritual que faz com que haja reprovação do pecado que se aprovava e aprovação do que rejeitava das coisas espirituais. Em Cristo de fato ocorre uma mudança interior, que se reflete na postura dainte da vida e no modo  como enxerga as coisas. A nova natureza é espiritual gerada pelo Espírito Santo na vida do que crê, que passa a ter a vida de Deus, e que agora se alimenta da Palavra de Deus.

O nascido de novo persevera e por isto pertence ao grupo daquele que conclui a carreira. O crente em Jesus não será uma obra inacabada. Chegará até a glorificação onde será semelhante a Jesus. Tal feito é obra de Deus, que operou a poderosa salvação naquele que crê. O salvo não é daqueles que se perde na jactância, mas é daqueles que caminham em humildade sabendo que o Poder de Deus é quem capacita caminhar e concluir.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).