Arquivo da categoria: Novo Testamento

A GRANDE MARCA.

espalhe-amor-por-ai

A grande marca de que somos discípulos de Cristo é o amor: Como está escrito em João 13:35 – Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. Muitas igrejas possuem carteira de membro que identificam as pessoas que congregam na igreja, mas não necessariamente indica a autenticidade da conversão. A identificação de sermos genuínos é o amor.

Foi por um ato do Seu amor que Deus enviou Jesus para nos resgatar. Portanto, a nossa filiação por adoção da parte de Deus foi um ato de Graça e Amor. Se começamos por causa do amor, o mesmo tem que nortear nossos passos e caminhada. Ao ser perguntado sobre o grande mandamento, Jesus respondeu que o primeiro era amar a Deus sobre todas as coisas e o segundo semelhante ao primeiro é amar o próximo como a si mesmo. Em outro momento Jesus esclarece acerca do amor ao próximo dizendo que dava um novo mandamento que era o amar o próximo como Ele nos amou.

O amor é a virtude primária do fruto do Espírito Santo em nossas vidas. Todas as caraterísticas do fruto citadas em Gálatas são encontradas na descrição do amor em 1 coríntios 13. Paulo esclarece que o amor de Deus foi derramado em nossos corações quando O Espírito nos foi dado. Portanto, já temos em Cristo o amor, pois temos o fruto do Espírito, que para se sobressair precisa de amadurecimento espiritual. Ao caminharmos no Espírito o amor e as outras características do fruto serão vistas e praticadas em nossos relacionamentos. Jesus atraía as pessoas que eram marginalizadas e desconsideradas pela sociedade. Pessoas que viam na religião da época o peso do legalismo afluíam para Jesus, pois a sua compaixão era acolhedora e convenciam as pessoas dos pecados. Quanto a Igreja crescerá se vivenciar o amor de Jesus no seu dia-a-dia!

Paulo também descreve o amor como o vínculo da perfeição, ou seja, como a cola que une as outras virtudes cristãs na conduta do crente. Tanto que o amor é citado na Bíblia como a forma de se praticar a lei. Quando o pecado ocorre é porque houve uma atitude de desamor com Deus, com o próximo, e consigo mesmo. Sendo todo o pecado sempre um ato desamor para com Deus, pois todo o pecado é contra Deus em  primeiro lugar. Paulo aos colossenses falando sobre a nova vida que temos em Jesus fala sobre uma série de virtudes que recebemos de Cristo em nós e afirma que o amor é o vínculo, a cola que une todas estas virtudes em nós.

O cristão maduro é aquele que foi aperfeiçoado no amor e terá uma vida de prática coerente com a Palavra de Deus. Quem ama, obedece. Jesus ensinou isto claramente. Muitos substituem a prática pelo discurso. Outros substituem a prática pelo ritualismo. Quem ama não barganha, obedece. Seu relacionamento com Deus é prioritário e a Vontade de dEle é seu alimento. Paulo disse que não tinha a vida como preciosa o negócio dele era cumprir o ministério que recebeu do Senhor mostrando que o servo de Deus que ama anda no caminho oposto do egoísmo.

Jesus na cruz foi a maior demonstração de amor que houve. Durante a sua crucificação pediu o perdão dos seus algozes. Deu atenção e conforto ao ladrão que se arrependeu. Preocupou-se com o futuro de sua mãe providenciando para ela o acolhimento. Foi tentado na cruz a descer e se vingar daqueles que o crucificaram, mas o amor eram as cordas que o mantiverem ali não foram os pregos. Ele nos ama com amor eterno e com laços da bondade tem nos atraído. Vivamos com a marca distintiva do amor, que é a grande marca de quem é de Jesus.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

FRASES POSTADAS NO TWITTER 59

download

11 de jan – Só tem Jesus como intercessor, advogado, que crê nele como Salvador e Único Mediador entre Deus e os homens. Creia em Jesus e serás salvo!

12 de jan – É importante que tenhamos uma mente Bíblica, pois a Palavra mostra a Vontade de Deus, e vendo as coisas na perspectiva de Deus iremos bem.

13 de jan – Seja qual for a situação o crente em Jesus tem o recurso da oração. Grandes mudanças e transformações acontecem porque o servo de Deus ora.

14 de jan – Deus se agrada daquele que vive pela fé e vive de acordo com a fé nEle. A glória dos que praticam o mal é passageira, mas o justo prevalece.

15 de jan – Ter um relacionamento com Deus de mão única pensando em relação  somente em si próprio com Deus agindo em seu favor não se pode chamar relacionamento.

16 de jan – A vida verdadeira com Deus começa dentro e é externalizada de forma coerente. A mera religião é uma vida de aparência, q não tem coerência.

17 de jan – A caminhada com Cristo é uma caminhada de fé desde o início até o fim. Isto não é mérito nosso, porque o Autor e Consumador da nossa fé é Jesus.

18 de jan – Não somos nós os “deuses” que criamos as coisas quando oramos. Somos os filhos de Deus que amam O Pai Celestial e que desejam  O Seu Reino.

19 de jan – A história de Tomé é exemplar para a Igreja. Mostra q não devemos repudiar os que entram em crise,mas acolhê-los e dedicar tempo,oração e cuidado.

20 de jan – Se queremos ter uma vida que agrada a Deus temos que necessariamente caminhar com fé e confiança em Deus. Ele trabalha para os que nEle esperam

(O autor das frases é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

RECEBENDO UM NOVO CORAÇÃO.

coracaodepedra

O coração, antes de Cristo, é endurecido cujo entendimento está cego por satanás. A pessoa não compreende as coisas espirituais com o espírito, mas tem uma compreensão natural das coisas. A pessoa é dirigida por sua própria alma, que está rendida as concupiscências, escrava do pecado e de satanás. O coração endurecido é agrilhoado ao pecado. É um rendido. No máximo que acontece é a pessoa exercer uma força de vontade em seguir os preceitos de Deus, vivendo regra por regra, mas sempre fracassará porque ninguém na carne consegue agradar e justificar-se diante de Deus.

A pessoa recebe influências do pensamento que domina esse mundo que a mantém aprisionada ao pecado. O sistema de pensamento que domina o mundo é maligno. Dando, muitas vezes, a impressão de ser libertário, humanista, mas são sofisticações satânicas, que alimentam a concupiscência humana e justificam seus pecados dando camadas de vernizes ideológicos.

O endurecimento também acontece por causa de uma resistência que a pessoa faz em relação a Palavra de Deus, em relação a ação do Espírito Santo no coração. A pessoa ouve, mas resiste. O Espírito Santo convence, mas a pessoa resiste ao convencimento. Deus é o Deus das oportunidades, mas muitos escolhem não aproveitar e endurece o coração em relação a Obra do Espírito Santo.

O endurecimento e a cegueira espiritual não são resolvidos pela própria pessoa. Ela não cura a si mesma. Só com a audição da Palavra de Deus e o convencimento do Espírito que o coração pode ser quebrantado. A Bíblia conta a história de Lídia, que era uma pessoa religiosa, mas não conhecia a Deus, enquanto Paulo pregava Deus abriu o coração dela para que ela entendesse a pregação. É O Espírito Santo que realiza esta obra. Se O Espírito não convencer a pessoa não entende e nem aceita. O próprio Paulo, que antes era conhecido como Saulo, que era um extremo religioso que perseguia os cristãos, teve um encontro com Jesus que mudou toda a sua vida. A iniciativa da salvação é sempre de Deus. Deus amou o mundo primeiro e decidiu enviar Seu Filho para resgatar a humanidade, recebendo a salvação aquele que crê.

A pessoa crendo em Jesus passa pela experiência do Novo Nascimento, onde ocorre a mudança do coração, agora não mais endurecido feito pedra, mas um coração de carne, que tem uma nova natureza que ama a Deus, deseja obedecê-lo, e que pode entender as coisas espirituais, que antes não enxergava e nem compreendia. Davi, certa vez, pediu: Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável. Tal milagre é o Novo Nascimento, segundo Jesus Cristo.

Diz o ditado que o coração é terra onde ninguém pisa, mas O Espírito quando convence e é recebido adentra no coração e o torna terreno fértil para as coisas de Deus. Agora o nascido de novo responderá o pecado cometido com o arrependimento. Deus o chama para uma vida que caminha para a perfeição, que será segundo a imagem de Jesus Cristo.  É necessário nesta caminhada ter como bússola a Palavra de Deus e a companhia do Espírito que habita no crente dirigindo pelo caminho que é Jesus. A vida não é mais egocêntrica, mas cristocêntrica. Quer se coma ou beba é a Glória de Deus que é almejada. O coração regenerado é transformado e seguro, pois o sacrifício feito por Jesus foi perfeito. O fato dEle ter ressuscitado mostra o poder da Vida de Deus, que é a Nova Vida que recebemos, o Novo coração, que mesmo atravessando dificuldades a pessoa nascida de novo está nas mãos de Deus de onde não poderá ser tirada.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

PERSEVERANÇA DOS SALVOS.

perseveranca5

Uma das grandes marcas de uma Igreja cheia do Espírito Santo é a perseverança, constância na comunhão, no partir do pão, na doutrina dos apóstolos, na prática da evangelização etc.

 
Enquanto a marca do mundo é a inconstância, volubilidade, a Igreja anda na contramão dessa tendência, pois está fundamentada na rocha imutável que é Cristo.  A Igreja é composta por homens que nasceram de novo, que podem eventualmente cair, mas se acontecer, serão levantados e perseverarão no final.

Em suas fileiras também há pessoas não genuínas, que não tiveram a experiência do novo nascimento. Vivem no engano. Não passarão no dia do juízo. Mas, aquele que realmente faz parte da igreja persevera apesar do contrafluxo do mundo.

A perseverança por parte do salvo acontece porque o crente em Jesus nasceu de novo, ou seja, o maior milagre aconteceu na vida dele. Ele deixou de ser escravo do pecado para ser servo de Cristo. Por isto o seu coração regenerado responde com arrependimento os pecados cometidos. Pode até ocorrer uma demora em fazê-lo, mas ocorrerá. Tudo isto pelo poder transformador de Deus realizado na vida da pessoa que creu nEle.

O justo tem sua vida iniciada pela fé e toda sua carreira que tem transcorre em fé. Alguns abandonam a carreira, desistem, mas na verdade não tiverem de fato um início genuíno. Muitos se aproximam do corpo de Cristo sem de fato um dia pertencê-lo. Podem até ser batizados, mas não se converteram.  A membresia em uma igreja local não faz ninguém salvo. Só aqueles que nascem da Palavra de Deus e do Espírito de fato se converteram e terão como fruto a perseverança.

Depois da conversão a posição espiritual mudou. Deixou-se de estar sob o domínio de satanás e passou a viver em Cristo. Uma vez em Cristo sempre será de Cristo. Agora habita-se, espiritualmente falando, nas regiões celestes em Cristo Jesus. Como disse Pr. Adriano de Castro Magalhães não se fica dançando minueto no céu: entrando e saíndo de lá. Se está em Cristo e no céu, estará de forma definitiva. Portanto, os salvos perseveram, apesar de às vezes acontecer problemas na caminhada.

A nova natureza recebida  é um novo coração espiritual que faz com que haja reprovação do pecado que se aprovava e aprovação do que rejeitava das coisas espirituais. Em Cristo de fato ocorre uma mudança interior, que se reflete na postura dainte da vida e no modo  como enxerga as coisas. A nova natureza é espiritual gerada pelo Espírito Santo na vida do que crê, que passa a ter a vida de Deus, e que agora se alimenta da Palavra de Deus.

O nascido de novo persevera e por isto pertence ao grupo daquele que conclui a carreira. O crente em Jesus não será uma obra inacabada. Chegará até a glorificação onde será semelhante a Jesus. Tal feito é obra de Deus, que operou a poderosa salvação naquele que crê. O salvo não é daqueles que se perde na jactância, mas é daqueles que caminham em humildade sabendo que o Poder de Deus é quem capacita caminhar e concluir.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

RENOVO.

renovacao

Estamos vivendo numa época de constante agressão a natureza: poluição, desmatamentos e queimadas. O efeito el niño, estufa, são frutos dessa agressão. Desastres naturais constantes mostram que a natureza tem sentido a ação do homem em seu meio ambiente. Ocorrem também verdadeiras devastações espirituais nas vidas das pessoas. Elas ficaram como uma árvore que foi tombada ou cortada onde se restou apenas o toco. Os machados existenciais fizeram-nas tombar e ter reputação de vencidas. Sentem-se sem esperança e sem possibilidades de reverter a situação.

Segundo a profecia, Jesus é capaz de dar vida aquele que foi derrubado e fazê-lo frutificar. Ele é O Renovo, a raiz de Davi, que surgiu da árvore genealógica tombada de Jessé. Creia nEle de todo coração. Enquanto houver a vida física há possibilidade da fé reascender, e isto acontece. O poder de Deus ressuscita a vida através do renovo de Jessé – Jesus, de onde nascem raízes que se aprofundam e onde uma árvore frutífera e viçosa surge.

Talvez o pecado tenha te cortado e derrubado. Sua esperança se esvaiu. Você que vinha caminhando chei0 de projetos sentiu a lâmina afiada e tombou. O pecado atrai naquilo que nós desejamos. Se o nosso desejo aceita a isca, pecamos. Daí sentimos a lâmina transpassar a nossa alma e a nossa estrutura vem abaixo. Como sair dessa?

A zombaria e o desprezo dos homens colaboram para que continuemos na prostração. Os comentários e as constatações humanas atestam que não há saída para ti. No fundo os homens se veem em você e como não se reabilitaram da queda, dizem e zombam que você também não sairá dessa.

Não fique sobressaltado pelo tamanho da queda e nem nos seus ouvidos ecoem o barulho do machado. Creia na Palavra de Deus. Creia em Jesus, o Renovo. O assombramento paralisa e mina a esperança. A fé em Jesus é a solução para a devastação. Pois, a incredulidade cimenta a prostração e nos impede de levantar. Abra seus ouvidos e corações para a Palavra de Deus que tem poder de fazer a fé nascer onde a incredulidade endureceu.

A culpa é outro fator que nos faz continuar derrubado. Pois, ela traz peso e solidão. Quando cai a ficha do pecado cometido o homem se dá conta da sua incapacidade de solucionar a questão. A culpa vira uma espécie de assombração onde aparece sempre diante da pessoa mostrando a dura realidade do pecado cometido.

A incredulidade embaça a visão do perdão e restauração em Cristo. É muito mais fácil acreditar na restauração do outro, que conta o testemunho e parece ser fácil, mas você sente o peso do abatimento que domina seu emocional, colaborando para que a fé não prevaleça.

Como aconteceu na história do povo de Deus onde parecia não surgir mais esperança (a árvore tombada de Jessé) nasceu um ramo (Davi) do qual brotou um rebento (Jesus), assim há esperança para você que no momento só é um toco. Jesus que têm os setes Espíritos de Deus, ou seja, O Espírito Santo em plenitude, restaurará a sua vida. Creia. Confesse. Não peque mais. Levanta-te pelo poder de Jesus. Viva a vida de Jesus em você. Vida frutífera. Abençoada. Chega de ficar assombrado pelo tombo que tomastes. Chega de ficar lembrando do machado afiado. Maravilhe-se com a obra de Jesus Cristo na Cruz e na Sua Ressurreição, pois é esta obra, que restaura a sua vida e te faz frutificar.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

O CONVITE DE JESUS.

jesus27

Recebemos durante a vida inúmeros convites. Variadas espécies. Convites para festas, eventos, solenidades, bons, funestos etc. Se o convite envolver afetividade e importância para nós gostamos de ser lembrados. Mas, qual é o maior dos convites? Qual é O Supremo Convite? Foi o convite de Jesus: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.

O convite dele é o convite de Deus. Se alguma autoridade lhe convidasse para uma conversa no gabinete normalmente você se sentiria honrada e feliz com a deferência. O convite de Jesus é nada menos que um convite Divino.

O convite dele é de alguém que experimentou o sofrimento, injustiças e até traição. Alguém que poderia ter se livrado de tantas afrontas, mas por amor a humanidade, tomou a forma de homem e sofreu as vicissitudes humanas no seu mais alto grau. Alguém cuja profissão na juventude foi a de um carpinteiro. Acostumado a lidar com a obtusidade da madeira, lidou também, e muito bem, com a complexidade dos dramas humanos.

O convite dele é algo que a religião não traz. A religião acaba sobrecarregando, pois a religião sem Jesus é uma tentativa humana de resolver através de normas e ritos só o que a fé em Jesus pode possuir.

Não é um convite para algum lugar, mas para ir a uma Pessoa – Jesus. Estranho? Não, Jesus tem autoridade para isto. Jesus de fato é o único caminho para se achegar a Deus. Na verdade, Ele é o Pai são um.

O interessante é que ele foca nos cansados e nos pressionados pelo bem e o mal. Muitos excluiriam de suas listas de convidados pessoas sob pressão em um beco sem saída. As pessoas se interessam por pessoas resolvidas e que de alguma forma estão progredindo. O convite de Jesus é para aqueles que ficaram extenuados e já não encontram ânimo para prosseguir.

É um convite que ecoou. Até hoje continua válido. Enquanto você estiver vivo você pode aceitar este convite. Mas se tratando de um convite de tal magnitude vale postergar? Vale arriscar deixar a oportunidade passar? Quem prefere ficar extenuado sem encontrar um real descanso?

Quer experimentar? Fale com Ele em oração, jogue tudo que está lhe pesando. Ele prometeu aliviar quem viesse a Ele e tomasse a direção que Ele orientasse. Seguir a Jesus é resultado de um desprendimento, de uma libertação, para viver agora uma nova vida com outra missão e propósito.

O alívio é a descoberta de que há uma nova vida que pode ser vivida com a consciência tranquila e segura quanto ao futuro. Onde o medo não domina e a morte não é o fim. O convite de Jesus não se resume a vida terrena, é para ser desfrutado eternamente. Uma vez em Cristo sempre se estará em Cristo. Se houver acidentes no percurso, Jesus é o advogado eficaz, que justificou para sempre os que creem nele.

Não pense que não há mais jeito, Cristo te convida no caminho que é a vida, que é Ele próprio, e que ele demonstrou no seu ministério terreno viver. Aceite a Jesus.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).

O NATAL E O NOVO NASCIMENTO.

natal6

O natal comemora o nascimento de Jesus. Quando O Deus Filho tomou a forma e a natureza humana. Deus enviou Seu Filho para que a humanidade fosse salva por Ele. Todos os que creem em Jesus como Salvador e o recebem em sua vida nascem de novo. Tendo a oportunidade de passar por esta experiência, o natal não será uma mera comemoração, mas uma celebração de uma realidade experimentada por aquele que crê em Jesus.

A pessoa que nasce de novo passa por uma grande mudança. Ela recebe uma nova natureza, que se inclina para as coisas espirituais. Ela já não é mais escrava do pecado. Ela já entendeu o significado da encarnação de Cristo, do natal. O Espírito Santo agora habita nela intercedendo por ela com gemidos inexprimíveis. Abrindo o entendimento para as coisas espirituais e fazendo com que a Palavra de Deus seja entendida. A vocação do nascido do novo é vencer o mundo com suas perseguições e dificuldades. As coisas que lhe acontecem têm a permissão de Deus, que faz tudo cooperar para o seu bem.

O natal lembra que a vida vence a morte e que os desígnios de Deus não podem ser frustrados. Apesar da oposição que Jesus sofreu ao nascer, o Pai Celestial cuidava dEle, de seus pais terrenos e fê-los triunfar sobre as dificuldades.

O crente deve-se lembrar que a perseguição e oposição do mundo aos cristãos é uma realidade. Apesar do Brasil não vivenciar isto com intensidade. Existe uma oposição ideológica forte contra os princípios cristãos. Tal perseguição é mostrada desde os profetas do Antigo testamento, no advento de Cristo, no nascedouro da Igreja e em toda a sua história. O século XX foi o século onde o maior número de pessoas foram mortas por causa de Cristo.

O espírito herodiano continua perseguindo a Cristo. Tentando eliminar o seu reino e sua influência sobre as pessoas. Mas como Jesus venceu Herodes, a vocação da Igreja é prevalecer sobre a oposição do mundo. Quando pareceu que o nascimento de Cristo tinha sido em vão na verdade Jesus estava vencendo na cruz, a satanás, e despojando das suas armas. Ele não ficou morto, mas ressuscitou ao terceiro dia. O nascimento de Cristo como homem cumpriu seu objetivo e hoje Ele intercede por aqueles que nele crê à direita de Deus.

Lembremos neste natal que como nascidos de novo temos a vitória sobre o espírito herodiano, sobre satanás, cujo pensamento subjaz no mundo. Jesus advertiu que no mundo teríamos aflições, mas que como Ele venceu, nós também venceríamos, como de fato é. Não fiquemos maravilhados porque o mundo nos odeia e se levantam “Herodes”. Se foi assim com Cristo, por que não seria assim conosco?

A questão é: você nasceu de novo? Você entende o porquê do nascimento de Jesus? Você crê em Jesus como Salvador e segue seus passos como Senhor da tua vida? Se a resposta for sim. Entendas que a vitória de Cristo é sua. Como Ele venceu, você também vencerá. O espírito herodiano não prevalecerá!

Temos que ter a objetividade dos magos: adorar a Jesus. Apesar da tentativa de engano por parte de Herodes os magos não caíram na armadilha e adoraram a Jesus dando-lhe dádivas preciosas. Nesta geração de “Herodes” sejamos os magos, os pastores, que entenderam o significado do nascimento de Cristo e o adoraram.

Os nascidos de novo nasceram espiritualmente. Portanto, podem adorar Jesus em espírito e em verdade. Tendo a vocação dada por Deus de vencer o mundo com seus ardis e de vencer satanás, que se utiliza de agentes como Herodes. Neste natal adore a Jesus e agradeça pelo novo nascimento e novo coração que você possui.

(O autor do artigo é o Pr. Eber Jamil, dono do blog).